O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer

Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. PlatãoLUZ DO CONHECIMENTO

Platão, filósofo grego que viveu em Atenas (Grécia) aproximadamente entre 428/427 à 348/347 a.C, foi uma das mentes mais brilhantes que de seu tempo, e seu pensamento continua ecoando até na atualidade, como nesse artigo. Conhecido também como fundador da Academia de Atenas, considerada por alguns estudiosos como a primeira instituição de ensino superior do mundo ocidental, onde junto com Sócrates e Aristóteles, desenvolveram estudos que contribuíram para o desenvolvimento da filosofia, para comunicação, para ciências naturais entre outros saberes, que emergem de seus textos posteriormente. Estudiosas da filosofia grega, acreditam que todos esses personagens, na verdade são apenas um, Platão, cujo nome verdadeira especula-se que seja Arístocles. Bem, lenda, mito ou realidade, a verdade é que seu textos, como “A República”, influência muita gente até hoje. A própria ideia democracia, tão utilizada na atualidade, foi criada por esse( ou esses) pensador(es).

Porém, o motivo desse artigo, é o pensamento ilustrado na epígrafe acima, isto é, “Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” O que quis dizer Platão com pensamento tão profundo e metafórico? Bem. Embora seja uma questão bem objetiva, Platão, com suas palavras, faz uma provocação a pessoas que temem a luz do conhecimento. Que preferem se apoiar em explicação abstratas, subjetivas das coisas da vida, com medo que o brilho da razão, possam iluminar a sua realidade revelando verdades incontestáveis por aqueles que oprimem os homens através do medo.

Bem, outra maneira de interpretar essas palavras, seria, imaginar aquele estudante( que existe aos montes) que viveu a vida dele se escondendo no fundo da classe do conhecimento. O medo do novo e de sair da zona de conforto, de se arriscar a encarar desafios cognitivos, apagaram suas oportunidades, fecharam as janelas que lhe dariam acesso a luz do conhecimento. Você conhece ou conheceu alguém assim? Que mesmo com o diploma, continua sem saber nada? Sim. Tenho certeza que sim. De que vale tanto investimento de tempo para não aprender nada? Uns colocam obstáculos ( pregos nas janelas) dizendo que não são tão bons. Outros colocam a culpa nas jornadas de trabalho intensa que são submetidos e, por isso, não acham tempo para estudar. As desculpas para não estudar são muitas, mas, tenho certeza que a principal desculpa esse estudante ainda não revelou: Ele tem medo da luz, porque é acomodado. Está na zona de conforto e não quer sair dela. Você colegas do trabalho que são assim? Tenho certeza que sim.

Há muitas pessoas no mundo que tem esse comportamento. Tudo bem. Quem sou para dizer o que as pessoas  devem fazer com o tempo de suas vidas? Ninguém. E há muitas formas de aprender coisas, que não necessariamente, passam por estudos formais. Porém, o que percebo nas palavras de Platão, é justamente, o contrário disso, que o conhecimento é a luz, é o pensamento criativo, e ele está para todos em qualquer situação ou lugar que essa pessoa esteja, mas a decisão é da pessoa. E quando ele diz que não dá para perdoar uma pessoa que não percebe que a iluminação, o conhecimento é o caminho, é porque não há outro caminho para evolução pessoal (profissional), se não, a busca constante por conhecimento. Escancarar as janelas e deixar Apolo, deus Sol na mitologia Grega, encher sua vida de luz( conhecimento) e energia( motivação), para você cultivar a terra( aprender) e produzir frutos( realizações), nessa efêmera(tempo) passagem que experimentamos nesse plano.

Vejam, não há como virar as costas para o conhecimento. Conheço ( e vocês também conhecem) pessoas, que passaram e ainda vivem grandes dificuldades, mas são inteligentes no que tange a essa busca constante para o conhecimento. Sou professor, e conheço histórias de alunos que viajam grandes distâncias todos os dias, acordando de madrugada, ou chegando de madrugada em suas casas, motivados por algo melhor na vida, pela possibilidade de abrir novas portas, para novos mundos desconhecidos a eles até então. Admiro esses alunos por sua força e vontade de aprender. Outros casos de alunos que possuem algum problema motor, isto é, possuem deficiências físicas, mas estão lá, com seus cérebros ativados buscando entender a aula, entender a matéria, as vezes, com muito mais intensidade e vontade do que os que possuem todas as funções motoras. Isso é intrigante, pois, parece que há algumas deficiências, ocultas, que são desenvolvidas pela própria pessoa. Ela cria suas limitações a partir de sua falta de coragem de encarar o fato de que está desperdiçando seu tempo. Para essas eu digo. CORAGEM. Olhe em sua volta, quantas pessoas lutam para estar ai onde é fácil você chegar e estão dando duro danado para avançar na vida. CORAGEM. Você pode fazer a diferença. Você pode mudar o mundo. Sigo um mantra que serve bem para esse artigo, e sempre que posso falo para meus alunos, ele diz assim: “Se um homem fez, eu também posso fazer”, isto é, tudo que já foi realizado pelas mãos dos homens, é possível ser feito por outro homem, e possivelmente, melhorado. Mas é preciso acreditar em si mesmo. Logo, ACREDITE EM VOCÊ, na sua capacidade de aprender e realizações fantásticas. ACREDITE NO CONHECIMENTO, pois ele acredita em você. Finalizo citando Renato Russo,

“quando o sol bater na janela do seu quarto lembre-se que o caminho é um só. Porque esperar se podemos começar tudo de novo. Agora mesmo. A humanidade é desumana, mas ainda temos chance. O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer”

Anúncios