Levante-se e saia do escuro. Abra a porta. No começo a luz intensa vai cegar seus olhos, mas logo vai avistar um mundo inteiro a ser explorado.

Assim como dietas, as pessoas sempre deixam para segunda-feira começar seu esforço contra a balança, ou ainda, ou quando são indagadas quando vão começar a fazer atividades físicas, 99% dizem: “nas férias quando estiver mais tempo”. Normalmente, quando essas questões povoam nossos pensamentos é que estamos preocupados com nossa saúde, isto é, ou estamos acima do peso, ou com sensação de cansaço anormal nos últimos dias da semana. A disposição, está totalmente associada a atividades físicas. O problema, é que o corpo nos dá esses indicadores, sintomas, de que temos que mudar. A questão é, e seu desempenho na empresa? Seu momento na empresa? Há indicadores? Sim há, mas são mais sutis e é preciso um autoconhecimento profundo do ambiente em que trabalha e de si mesmo.

Vamos lá entender um pouco mais sobre assunto. Digamos que é uma pessoa que vive em harmonia com seu corpo e mente, porém, aos domingos, sempre que houve aquela música do fantástico, ou a voz de apresentadores de TV de programas de auditório aos domingos, você já sente algo estranho envolvendo você. Algo que pode ser definido em um pensamento: “Putz. Amanhã é segunda-feira. Vai começar o tormento”. Ao invés de estar aproveitando domingo com algo melhor, está tão desanimado com seu trabalho que só de lembrar que o dia seguinte, pós seu descanso, é dia trabalho, você já começa a passar mal. Isso para quem trabalha de segunda a sexta, ou sábado. Há pessoas cujas jornadas não são assim, por assim dizer, “tradicionais”. Mas como ilustração, esse exemplo cai muito bem.

Bem, se isso está acontecendo, sua lamentação começa um dia anterior, é sinal de que você já não gosta tanto do que faz, ou que algo está errado com seu trabalho, pois, a motivação de sempre sumira e deu lugar para uma lamentável segunda-feira, torcendo a qualquer custo que passe rápido. Não se sinta mal por ter essa sensação, é normal quando não se está mais animado com algo. Porém, é preciso entender se é uma fase ou se realmente está no momento de rever algumas coisas. Bem, de qualquer forma é um indicador.

Outro indicador, facilmente perceptível que chegara a hora de começar algo novo, é, perceber que seus horizontes na organização já chegaram ao fim. Estar alojado no mesmo cargo a mais de dez anos, sem ver nenhuma expectativa acima de você, pense… se não subiu estágio nenhum em nesse espaço de tempo, ou já chegou no topo, ou porque as pessoas que iniciaram com você estão crescendo e você foi ficando, ali, executando a mesma tarefa repetidamente durante todo esse tempo. Bem, se está bom pra você essa situação, não há necessidade de continuar lendo esse texto, porém se lhe resta um pouco de ambição na vida, está na hora de por a cabeça fora da janela e repensar sua carreira. Talvez esteja no momento de sair da zona de conforto entender o que causou esta estagnação. De qualquer forma, esse é indicador fortíssimo de que algo está errado em sua carreira.

Está anotando? Muito bem. Há outros pontos que são relevantes. Seu trabalho lhe traz alegria ou tristeza? Já procurou ajuda profissional nos últimos anos devido a problemas no trabalho? Pois, se o trabalho está lhe causando problemas de saúde, é muito provável que esteja forçando a barra, isto é, tentando colocar uma tampa redonda para fechar uma caixa quadrada. Não dá. Embora de início tenha sentido muita emoção e prazer com emprego e o salário que recebia, nos últimos tempos vem percebendo que o trabalho tornou-se um fardo, uma bola de ferro acorrentada em sua perna que carrega durante todo o tempo em que está no trabalho. Talvez seja a pressão por resultados, talvez seja o ambiente que não lhe agrada mais, talvez seja a estagnação, poderia ficar aqui buscando inúmeras formas de justificar a falta de vontade de estar ali, mas a verdade é uma só: seu ciclo acabou e você ainda não percebeu. Pois, o ambiente de trabalho não vai mudar, a pressão sempre irá existir, inclusive era motivo de sua satisfação, logo, não é o externo que está incomodando, em nenhum dos indicadores aqui, os fatores externos a você é que são responsáveis por sua insatisfação no ambiente profissional, eles só são reflexos de algo desajustado em você. Pois, nem sempre foi assim. Quando começara, havia aquela alegria, horizontes, busca por premiações, mas, a rotina diária, somada a uma acomodação levou você a essa condição. Logo, você é responsável por essa insatisfação. Surpreso? Espero que sim, mas, continue lendo, pois o que vem a seguir é receita para sair dessa cilada, pois, não é porque estamos insatisfeitos que vamos direto para o DP pedir as contas. Isso não é inteligente. Para sair dessa, você deve fazer uma grande reflexão, norteada por dois caminhos: a) pretendo continuar trabalhando nessa situação? b) ou pretendo mudar de vida?

Bem se escolher a opção há, terá arcar com as conseqüências, digo, encarar o fato que está infeliz e que seu desempenho no trabalho não será como o dos outros e isso, com certeza, com o tempo levará você para situação b, só com o agravante que não será a sua escolha, e sim da empresa. Porém, se optar pelo caminho b, terá tempo para se planejar, conforme explicarei nas próximas linhas.

Se pensou em mudar de vida, logo, a opção b, o primeiro passo é identificar as razões que levaram você até aquela situação (explicitas acima). Ao fazer isso, procure detalhar mais os motivos que deixaram você insatisfeito, com certeza, em algum ponto irá admitir que fez algo errado, que normalmente, está associado a “falta de vontade de capacitação, atualização continua”. Escrevi entre aspas, pois, na atualidade não há como ficar seis meses sem fazer um curso de capacitação na sua área. Além das diversas opções existentes de cursos (inclusive gratuitos, conforme publicação “Que tal um upgrade?”), há uma diversidade de outros de cursos de pós-graduação, de extensão de alto nível que, além de lhe conferir novas capacitações, vai lhe trazer ânimo novo e permitir construir novas pontes (networking) para novas oportunidades de mercado.

Além disso, sugiro uma reestruturação total em sua vida, buscando novos hábitos, novas atividades, que podem lhe ajudar em sua vida, digo, uma reprogramação mental para que possa desenvolver novas sinapses com áreas que ainda não foram exploradas em seu cérebro. Nossa? Isso deve ser muito difícil. Mas não o é. É sempre uma questão de hábito (se preferir leia a publicação “Faça da liderança um hábito. Logo será um excelente líder.”). Lembra daquela pessoa, assistindo a TV e lembrando que segunda-feira estava por chegar. Bem, está aí a questão. O hábito de assistir TV, de ficar esperando algo acontecer, é uma das principais mudanças que devemos fazer para reconstruir e ser feliz no ambiente profissional. Só encher a parede de títulos e não fazer nada com eles, não irá mudar nada. É preciso mudar hábitos comuns, riscos de nosso HD que nos travam internamente e provocam nossa apatia para o mundo. Se quer mudar mesmo, quer virar a página, comece mudando pequenas coisas, como adquirir o hábito de leitura, o habito de caminhar, pesquisas mostram que caminhar faz bem para o pensamento, para a criatividade, e o melhor, libera endorfina, hormônio do ânimo, da alegria da felicidade.

Mudar de tempos em tempos o jeito de fazer as coisas pode provocar benefícios maravilhosos em sua vida, e, com essa energia renovada, com certeza terá mais vontade de continuar buscando novos desafios. Pessoas que vivem rotinas no trabalho, normalmente vivem rotinas em suas casas, fazendo de sua vida uma própria rotina destrutiva. Pense nas coisas que gostaria de fazer ou que fazia com prazer e retome esses hábitos, dentro de um novo planejamento de vida que indique para direção da felicidade. Pare inflacionar os problemas e comece a focar nas soluções, nas novidades que vêm por ai nesse caminho novo que decidiu seguir. No final, verá que estar bem ou mal no ambiente de trabalho, seja qual for o trabalho, também é uma questão de escolha. Verá que é possível encontrar a satisfação profissional e, consequentemente, financeira mesmo em tempos de difíceis.

Incrivelmente, há pessoas que foram demitidas nos últimos tempos e isso foi muito bom para elas, pois, perceberam que precisavam mudar. Que precisavam viver algo novo em suas vidas. Muitas delas fundaram seus próprios negócios e estão prosperando em seu novo projeto de vida. Estão animadas com os resultados e sentido alegria pulsar novamente em seus corações. As vezes, não o vento não cessou, só mudou de direção, porém está parado, porque continua abrindo a vela na direção errada. Será que não vale a pena tentar apontá-la para outra direção? Claro que sim. O grande velejador é aquele que reconhece não só a direção do vento, mas como apontar as velas de modo a chegar mais rápido no seu destino. Sejam qual forem seus motivos para entrincheirar-se, não faça isso, enquanto se esconde o mundo continua a girar, o sol a brilhar, e as oportunidades a surgir. Saia do escuro, ascenda à luz, e comece a explorar o mundo.

13 (1).jpg

 

 

Anúncios

Organização é saudável e gera produtividade

Comandar muitos é o mesmo que comandar poucos. Tudo é uma questão de organização. Sun Tzu

Imagine a sua vida sem organização? Imaginou? Seria uma loucura não é mesmo? Coisas jogadas no chão, casa suja, papelada aqui, contas atrasadas ali, um caos. Caos que acaba gerando um monte de problemas, multas por atrasos das contas, perda de papéis, e até multas de trânsito pois está sempre correndo, pois você também está atrasado(a). Bem, nem preciso falar de seus compromissos, acaba atrasando também. E se esse compromisso for a vaga de emprego que estava a tempos esperando? Imperdoável. Perder o emprego pois perdeu o horário da seletiva, do concurso etc. Mas isso é real. Acontece com muitas pessoas, por falta de organização. E o pior, as vezes esse hábito é levado para o ambiente profissional e ai o bicho pega. Se tem um lugar onde as coisas devem estar organizadas, é no ambiente profissional, sobretudo, sua mesa. Ela diz muito sobre você.

Lembro-me como se fosse hoje, a mesa de um colega que era meio bagunçada (uma montanha de papel), e o mesmo viva reparando em minha organização. Acha ele que eu era metódico, por gostar de deixar as coisas todas nos lugares certos. Mas disse a ele, algo naquele dia que serviu para nós dois. Não fui mal educado. Disse apenas que, “faço isso pois fica mais fácil de encontrar as minhas coisas. Quando preciso de um documento, está nesta pasta, quando preciso de outro está nesta, e assim por diante. Não me sinto bem sem saber onde estão as coisas.”. Bem, na ocasião não sabia que forma que agia, já era algo realizado por administradores, e mais, ensinado em cursos de administração, pois, organização é um princípio básico da administração. Bem, continuei assim e um dia sai daquela empresa, pois acabado o meu ciclo ali. Espero que ele tenha aprendido algo comigo, como aprendi, com a bagunça dele.

Mas voltando a questão, da organização e o tempo. Quando nos organizamos, parece que o dia rende mais, pois, conseguimos planejar melhor nossas atividades. Conseguimos realizar mais coisas, já, quando fazemos o contrário, mal conseguimos sair de casa, pois demoramos para encontrar as chaves. Outra coisa que aprendi sobre organização lendo a biografia autorizada de Steve Jobs. Nesse livro, Jobs gostava de viver em grandes espaços vazios para poder pensar melhor. Experimente fazer isso em sua casa e no ambiente profissional. Jogue fora o excesso de coisas e deixe apenas o necessário para viver e trabalhar, logo perceberá que sua cabeça começa a funcionar melhor, ficamos mais criativos.

Dessa maneira, organização não é apenas uma questão de pontualidade, e de otimização do tempo, mas sobre tudo de melhorar o desempenho das pessoas e das empresas. As empresas, inspiradas nas organizações Japonesas, já vêm atualizando seus processos de maneira mais otimizada, buscando ganhar tempo, porém, existem membros de nossas equipes de trabalho que podemos auxiliá-los com esse ensinamento, isto é, mostrar como pode ser mais produtivo e tranqüilo o ambiente profissional e sua vida pessoal, se for mais organizadas. A questão é, por onde começar?

Faça um planejamento e comece organizando aquilo que está lhe incomodando mais e pode ser realizado com mais facilidade. Por exemplo, o seu armário. Organize suas roupas, separado as que usa, das que deveriam ser doadas que só estão ocupando espaço.Depois, organize as gavetas de modo que cada coisa fique no seu lugar. Organize o espaço de transito do seu quarto, procurando ganhar espaço para locomoção sem ficar tropeçando o tempo todo em fios, sapatos, etc. Você vai perceber um alívio muito grande no final dessa tarefa, depois organize as áreas comuns em sua casa. Depois encontre um lugar para colocar suas contas, faça uma planilha com baixe um aplicativo de contas pessoais para que possa controlar os gastos e parar de pagar multa por atraso de pagamento. Comece organizando-se. Crie esse hábito e o leve para sua vida profissional. Logo, perceberá melhora em seu rendimento, e mais, aumento de produtividade. Quem sabe, depois disso, você encontre tempo para fazer um novo curso, e fazer atividades físicas, pois, organização é saudável. Pense nisso.

Sacrifícios

O que é a virtude? É, seja qual o aspecto pela qual a encaremos, um sacrifício de nós próprios.(Diderot)

Com certeza, o maior sacrifício de toda humanidade, fora o de Jesus Cristo. Atitude que o fez intencionalmente, já que sabia que seria crucificado. Morreu de forma brutal por toda humanidade. Jesus, professor dos professores, se não o maior, está entre os maiores líderes que surgira na terra, deixando em uma curta passagem de sua vida terrena, 33 anos, um legado que perdura por mais de 2 mil anos. O estudo de sua vida, de sua obra, além de gerar boa parte dos textos da Bíblia, continua gerando inúmeros outros livros, que se baseiam em seus ensinamentos. Palavra que é sinônimo de amor e de iluminação. Bem, adoraria continuar linhas e linhas falando sobre o mestre dos mestres, mas, o objetivo desse texto é pensar o sacrifico que todo homem ou mulher tem que viver para superar suas expectativas. Obviamente, que nossos desafios, são infinitamente, menores do que o de Jesus, no entanto, seu exemplo, contextualiza a introdução desse artigo, mostrando que o que passamos, perto do que Ele viveu, não passa de um café um pouco amargo. Que pensamos que é sacrifício, não passa de uma brisa, um sopro, quando compararmos o calvário que Jesus viveu para salvar a todos nós. Desse modo, inspirados nesse sacrifício, começaremos a pensar nossas vidas e quão dispostos estamos a nos sacrificar para tingir nossos objetivos.

renuncias

Começamos pensando de forma bem prática. O que você fez hoje, que não queria fazer, pois gostaria de fazer algo menos “sacrificante” para, para atingir seu objetivo? A questão é, não importa qual seja o objetivo, se não houver sacrifício não será atingido o objetivo. Reformulando, não realizar grandes feitos, se não houver grandes sacrifício. Pois, na atualidade, um líder de uma grande empresa, terá que sacrificar muito de seu tempo para atingir suas metas. Não é fácil ser um grande líder. Isso, me referindo no que tange apenas no desenvolvimento de coisas simples, isto é, novas competências, novos aprendizados que leve você a desenvolver as habilidades técnicas necessárias para assumir os postos mais altos de uma organização. Do ponto de vista das habilidade técnicas, para ser mais didáticos, exemplifico aqui: Graduação, inglês fluente, pós-graduação( de preferência mais de uma), conhecimentos avançados em informática (editores de textos, apresentações e planilhas), experiência profissional nas áreas de atuação, de preferência sem pular em nenhuma etapa, isto é, começar nos níveis mais baixo para os mais altos, assim terá uma visão macro de toda área de atuação, estar atualizado com leituras sobre sua área de atuação, tendências, novas tecnologias etc. Logo, o caminho não é curto e requer, muita, mas muita dedicação e foco.

Das competências emocionais, ou psicológicas, diria que seria o desenvolvimento de saberes humanos, isto é, que envolvem o relacionamento interpessoal, o entendimento sobre o comportamento humano e as relações entre as pessoas, pois, para liderar no mundo moderno, onde as estruturas piramidais caíram como um castelo de cartas, o líder deixa de ser uma figura centralizadora e autoritária, e passa a exercer um papel de influenciador pelo exemplo, muito mais pelo ato de servir do que de mandar. Nesse sentido, o grande líder, deve desenvolver sabedoria para lidar com situações de conflito, isto é, reconhecer que áreas ( ex. psicologia, recursos humanos, comunicação), as vezes não tão próximas da sua ( ex. engenharia), são tão importantes quanto sua habilidade técnica.

Uma vez, compreendido isso, logo percebemos que esse indivíduo percorrerá uma grande jornada para chegar ao ápice de sua carreira, pois, não é possível ( salve algumas exceções as chamadas empresas “.com”, cujos líderes são jovens que inventaram algum programa, software, aplicativo, buscador etc.) em pouco tempo absorver tanto conhecimento. É preciso estudar muito para se atingir esse patamar, logo, sacrificar um bom tempo de sua vida para isso. Sim. Sei o que está pensando, “é muito difícil chegar a essa posição”. Sim é verdade, é muito difícil, por isso poucas pessoas chegaram. Por isto existem poucos líderes e muitos empregados. Por isso existem poucos empresários de sucesso e muitos fracassos. Por isso, existem muito poucas pessoas que marcaram seu nome na história, pois, sacrificaram suas vidas para atingir seus objetivos. Voltamos a questão inicial, quanto está disposto a sacrificar-se para esse feito? Quanto está disposto a investir em sua carreira, do seu tempo, de sua vida, em para ser um grande líder?

Creio que esta é a principal decisão na vida de uma pessoa, pois, ela vai nortear a vida da pessoa. Se decidir pela estagnação, assim será. Ficará assistindo o mesmo filme a vida inteira. Enquanto, se decidir mover-se e ser o protagonista do filme de sua vida, com certeza, seu personagem será um alpinista, cuja escalada o levará no alto da montanha mais alta do mundo, e quando chegar lá, a vista será inigualável, inexpressável, única. Pense nisso. A decisão é sua.

 

 

Para se conquistar a confiança no ambiente profissional

O número dos que nos invejam confirma as nossas capacidades. Oscar Wilde

O pior dos sentimentos, pois se trata do um desgosto provocado pela felicidade alheia. Um desejo incontrolável de possuir ou gozar o que é de outrem. Quantas  pessoas que conhecemos que claramente invejam a alegria, a felicidade de outra pessoa. Outras invejam os sucesso financeiros, os bens, as conquistas alcançadas com muita luta e trabalho. O invejoso tem tempo para ficar ruminando contra outras pessoas. Tem tempo de sobra a perder, querendo o que o outro possui por isso a inveja é um dos piores sentimentos.

A questão é, quem não conhece um invejoso? Ninguém. Todo mundo sabe que eles estão por ai. Que estão nesse momento fofocando, denegrindo, especulando sobre a vida de uma pessoa que age com independência, concentrada em seus resultados e por isso ( ainda bem), não tem tempo e não deve perder tempo com comentários escuros, subterrâneos providos de pessoas assim. Creio que a melhor resposta a um invejoso é trabalhar ainda mais, trabalhando com energia e com muita alegria, provocando com seu sorriso um brilho tão intenso que pode iluminar a vida dessas pessoas, e iluminem seus pensamentos.

O líder deve estar atento para essas pessoas em sua equipe, pois, ela estraga as relações entre as pessoas com comentário infundados, desnecessários, sobre os colegas de equipe com um objetivo único de rebaixar aquela pessoa que na verdade deveria ser promovida. Seja você um profissional de empregado em uma organização, ou um empresário, autônomo, não importa, seja qual for sua atividade, você vai conviver com pessoas assim, então a saída é conviver de forma mais cautelosa e, sobretudo, inteligente com essas pessoas.

quem-inveja-os-outros-esta-apenas-provando-a-si

Uma maneira de inteligente de lidar com isso é, não dar força para inveja da pessoa, ignorar totalmente comentários que lhe desprestigiem, aumentando seu empenho em estudos, no seu desenvolvimento, já que o fato dessas pessoas ficarem perdendo o tempo com isso, é uma vantagem para você que quer mais, que quer avançar na vida e se distanciar dessas pessoas, não pelo desvio, mais sobretudo, pelo distanciamento provocado pelas competências adquiridas continuamente e pelo nível intelectual que um dia se tornará tão distantes que essas pessoas nem vão perceber mais vocês. A inércia provocada pela mediocridade paralisa o invejoso em um tempo diferente das pessoas que seguem suas vidas crescendo e se desenvolvendo. Creio que esse é o pior castigo de quem possui esse espírito invejoso. Seus horizontes serão curtos, suas vidas serão medíocres, e quando perceberem, se perceberem, passaram a vida assistindo a pessoa invejada crescer.

Logo, não ligue para aquilo que não serve para nada, como comentários tristes, de pessoas tristes. Procure distinguir, avaliar o que são críticas construtivas ( normalmente essas são feitas por pessoas que querem o seu sucesso) de críticas destrutivas. As construtivas estão querendo o seu sucesso, as destrutivas o seu fracasso. Faça essa reflexão e procure no seu convívio quem está construindo e quem está destruindo suas pontes. Esse passo é importante para que você possa selecionar melhor suas amizades, colegas, parceiros etc.

No caso de um líder, muitas vezes não é tão fácil tomar essa decisão, mas, lembre-se sua equipe está em primeiro lugar, o sucesso de sua equipe está em primeiro lugar, logo, se identificar uma pessoa assim, chame-a para uma conversa franca e mostre que seu comportamento está demandando muito trabalho para manter relacionamentos amistosos entre os pares, e, por isso, solicite que a pessoa reveja suas atitudes. Oriente a pessoa estimulando-a a fazer um curso, ou a leitura de um livro que mostre o quanto esse comportamento, julgamentos só atrapalham o andamento dos processos da organização. Procure ajudar a essa pessoa a se perceber como alguém importante, tão importante quanto os outros e, por isso, você, líder, não quer perde-la por valores tão mesquinhos e pequenos.

Fazendo isso, estará agindo como um verdadeiro líder. Um dirigente que não desiste das pessoas, e mais uma vez, como já disse em outro artigo, não demite como primeira opção, pois sua função é muito maior do que isso. É salvar pessoas. Desenvolver pessoas. O impacto de sua atitude vai refletir em todas as outras pessoas envolvidas. Devemos ser mais humanos, e nessas horas, aprender a perdoar e orientar as pessoas para um caminho amistoso e pacífico. Só assim vamos melhorar nossa equipe. Só assim vamos melhorar nossa empresa. Só assim poderemos mudar o mundo.

Para se conquistar a confiança no ambiente profissional.

confiança perdida é difícil recuperar. Ela não cresce como unhas.  (Johannes Brahms)

A confiança é fundamental para construir relacionamentos duradouros, seja vida pessoal, seja vida profissional. No entanto, esse processo não se dá de uma hora para outra, isto é, é necessário conquistar a confiança em processo que envolve comprometimento das partes interessadas, sobretudo, envolve ações e comportamentos que devem consolidar esses elos de confiança.

A questão é: quais são os fundamentos que permitem criar relações de confiança no ambiente de trabalho. Entendo que o primeiro passo é ser uma pessoa honesta, sincera em suas atitudes. Como posso confiar em uma pessoa que é desonesta. Assistimos isso no noticiário político brasileiro e a cada nova notícia sobre um novo escândalo surgem em nossas mentes aquela sensação de traição em relação a nossos votos, a nossos impostos etc. O sentimento é de ter sido roubado. A mesma sensação sente o empresário, o diretor, o gerente, ou qualquer líder da empresa, quando flagra um funcionário dando roubando ou fraudando a empresa. Logo seja honesto sempre. Obviamente não somente no que tange a apropriação de algo que não é seu, mas sobretudo, cumprindo prazos combinados, sendo pontual, não mentido sobre faltas no trabalho, ou seja, evite qualquer atitude desonesta.

Seja sempre integro e coerente com aquilo que você colocou em seu currículo. Não minta em currículos, pois, os recrutadores estão preparados para flagrar essas incoerências e isso será extremamente vexatório para sua carreira. Por outro lado, se cumprir o que escreveu em seu currículo e mais, surpreender com esses valores acima citados, você iniciará com maestria uma relação de confiança com o empregador. No entanto, volto a dizer, isso não é uma tarefa fácil, e não se conquista no dia para noite, logo tenha paciência e mostre equilíbrio, pois, pessoas equilibradas também são mais confiáveis. Não tenha pressa para construir suas pontes.

frase-sempre-e-mais-valioso-ter-o-respeito-que-a-admiracao-das-pessoas-rousseau-142236

Outro fundamento é a forma que realiza seu trabalho. Execute com paixão e com empatia seu trabalho. Não seja um player dentro da empresa em relação a seus colegas de trabalho. Procure ajudar as pessoas de modo a construir uma imagem de uma pessoa boa, amistosa que tem compaixão com as outras. Estenda a mão para as pessoas que precisam de ajuda dentro da empresa. Demonstre que não tem egoísmo em seu coração e muito menos insegurança em relação ao compartilhamento de conhecimento. Esses valores são importantes para o perfil de um líder, pois, confiamos em pessoas que estão sempre dispostas ajudar. Obviamente, que estas atitudes devem ser feitas com honestidade, sem interesses ou segundas intenções, pois caso contrário levará a pensarem que você é um oportunista, e o efeito será o contrário. Logo, ajude se realmente quiser ajudar. Se for verdadeiro.

Outra fundamento, é sua capacidade de comunicação com as pessoas. Isto é, ser claro e objetivo quando estiver em uma reunião, ou em uma orientação para seus funcionários. Reconheça que a forma que você se comunica representa parte de sua personalidade. Se você expõem suas ideias de forma agressiva ( oralmente e ou verbalmente) você acaba gerando repulsa nas pessoas, logo, procure expressar de maneira que as pessoas entendam que você quer o bem para elas e para organização, pra que não gere dúvidas em momentos de comunicação com as pessoas. Esteja sempre atento no que diz, pois, palavras são capazes de desmontar uma boa reputação em segundos. Seja a mesma pessoa no café, ou na reunião de negócios, pois, as pessoas ao seu redor estarão sempre observando suas atitudes e falas, e tudo em você comunica algo. Não se esqueça disso, tudo em você está comunicando algo a outra pessoa.

Além disso, esteja sempre alinhado com o planejamento estratégico da organização. Em suas decisões procure ser coerente com os resultados esperados estabelecidos no planejamento total da empresa. Esse esforço, além de mostrar seu compromisso com resultados esperados com sua função na organização, a partir disso, gera confiança de que você está preocupado com o crescimento da organização e acredita piamente na missão, na visão e na cultura da definida pelos dirigentes da empresa. Procure decorar esses pilares e imprimir em cada atitude seu comprometimento com tais premissas. Com certeza seu engajamento comunicará sua postura confiável para os diretores da organização.

E finalmente, seja flexível sempre que puder, pois as mudanças estão acontecem a todo instante nesse mundo globalizado e extremamente competitivo, logo, não se apegue a modelos ou padrões, ao contrário construa uma personalidade sempre pronta para adaptação as novidades, a mudanças decorrentes de novos processos no ambiente de trabalho. Nas reuniões esteja aberto a pontos de vistas diferentes, inclusive, aqueles que considere distantes da discussão, pois, as vezes, nossos pré-conceitos engessam nossas ideias e acabam por definir nossas opiniões antes mesmo de ouvir a opinião do outro. A inflexibilidade é a mãe da ignorância. Logo, esteja pronto para diversidade e para opiniões contrárias as suas. Procure abastecer-se de conhecimentos de diversas áreas de conhecimento, para que sua visão seja mais holística em relação ao mercado, permitindo observar as oportunidades nesse novo mundo que se avança no Século XXI. Fica a dica.