Oportunidades. Você quer subir no trem e seguir em frente, ou deseja assistir o futuro se distanciar cada vez mais de seu presente?

As oportunidades são como trens que nos levam para nosso destino. A questão é saber qual é o trem devo embarcar? Bem, se tiver claro em sua cabeça o destino de sua viagem, você saberá qual trem não deve perder. Por outro lado, uma vez perdido o trem, terá que esperar pelo outro. No dia-a-dia, os trens levam poucos minutos para surgir no horizonte, porém, da mesma forma, aquele que está atento e em constante atualização, as oportunidades surgem com mais freqüência, no entanto, aquele que não se atualiza, não busca novos conhecimentos, as oportunidades podem até surgir, mais não terá o bilhete para embarcar.

embarque.jpg

Essa introdução foi apenas para fazer uma metáfora, de como precisamos estar atentos para algumas tarefas importantes para que possamos estar sempre com o bilhete nas mãos, para não perder as oportunidades. A questão é simples. Você precisa estudar constantemente para que manter-se sempre pronto para as oportunidades.  Profissionais que estão em sempre aprendendo algo novo. E não me refiro aqui apenas a estudos de suas áreas específicas, ou de títulos de pós-graduação, mas sim, de qualquer tipo de conhecimento que venha acrescentar algo em suas vidas, de modo que possa crescer um pouco seu nível de entendimento sobre o mundo.  Pois, muitas vezes, as oportunidades surgem em nossa cara, mas não sabemos interpretá-las, ou até percebê-las, e ai ficamos sentados na estão como se aquele trem que passará não fosse o nosso.

Desse modo, estar atento as mudanças no mundo dos negócios, as adaptações do mercado, novas demandas profissionais que se exige de um emprego, é essencial para que seja uma pessoa adequada para as oportunidades que surgirem. Vejam, embora seja enxugar gelo o que vou escrever aqui, mas há muitas pessoas que ainda não sabem utilizar corretamente programas básicos de informática. Estou falando de coisas simples, nada de algo muito sofisticado como desenvolver um software de controle de estoque, refiro-me a utilização de editor de texto, programas de apresentação de slides e programas que permite trabalhar com planilhas. Profissionais que para montar um gráfico, precisa chamar o sobrinho de 11 anos que na sua concepção domina tudo sobre tecnologia da informação. Bem, se tem medo de aprender algo novo, como a utilização de um simples programa, isso significa que está querendo embarcar em um trem cuja linha fora desativada. Uma vez que mercado exige alguns conhecimentos básicos de informática e você não os possui, ou você entra em curso para aprender tais habilidades, ou está fora do mercado. Simples assim. Quem faz a peneira é o próprio mercado.

Mas isso não é motivo para sair correndo e desistir de tudo. Ao contrário, já pensou vem ver essas dificuldades básicas, mais operacionais, como um novo desafio para seu próprio crescimento. Isso mesmo. Aceitar que está desatualizado e precisa entrar em um curso, nem que seja básico, aproveitar esse novo conhecimento para acrescentar uma nova habilidade em seu currículo, sem medo. Pois há quem coloque dados em seus currículos que não correspondem a realidade, ai, a seleção faz a peneira. O recrutador pede para você redigir um texto, ou montar um a apresentação de um produto, e você, que não dava importância para esse detalhe, vê sua oportunidade indo embora, pois chegou atrasado na estação, ou seja, acabou o sonho do novo emprego porque não teve interesse em conhecimentos básicos de informática. O mercado não perdoa, não tem credo nem compaixão. Ou sabe fazer, ou não sabe. Não há meio termo ou flexibilidade nessas horas.

Pior se já estiver empregado, e fora orientado a investir em uma formação, pois seu líder viu em você uma capacidade de crescimento na empresa e você ignorou, ou impôs criou uma dificuldade, dizendo que: não tenho tempo, não tenho dinheiro, não gosto de estudar, não sou capaz, ou a pior das desculpas que se pode dar a si mesmo, “está bom assim como está”. Todas as dificuldades acima você pode resolver, isto é, falta tempo você pode negociar na empresa, sair mais cedo, ou mais tarde, ou fazer um curso a distância. Pode ser resolvido, não gostar de estudar, pode ser apenas uma questão de começar, e de se deixar levar para novas oportunidades. Estudar é algo bom e prazeroso para quem pretende algo mais. Logo, é preciso apenas um pouco de vontade. Dinheiro, você pode buscar uma bolsa na própria empresa, pelo governo, ou passar um aperto por algum tempo, fazer um sacrifício, mas também não é o pior problema. Agora, achar que está bom como está, é o mesmo que sacramentar que não quer crescer, não quer aproveitar a oportunidade, não quer subir no trem. Prefere ficar sentado ali, no mesmo lugar, esperando o dia que alguém tome até seu posto. Lembre-se, ninguém é insubstituível.

Desse modo, entendo que a locomotiva puxa os vagões desse mercado ultra competitivo e se quer embarcar nesse novo ambiente econômico, você primeiro conhecer quais competências são exigidas nesse mercado, quais competências você tem que se adéquam a ele(mercado), quais competências você precisa melhorar, adquirir, mas principalmente, você deve decidir se quer conviver com o novo, com as novas tendências, ou seja, se quer subir no trem e seguir em frente, ou se deseja assistir o futuro se distanciar cada vez mais de seu presente. A decisão é sempre sua. Pense nisso.

 

Anúncios

Quer fazer uma grande mudança em sua vida? Comece pegando uma caneta, uma folha em branco e uma ideia. As maiores mudanças no mundo começaram assim.

que uma pessoa que se abre para uma nova ideia jamais voltará a seu tamanho original

Muitos livros são publicados todos os dias com receitas mirabolantes de como vencer na vida. Não fiz uma pesquisa, mas creio que a cada semana um livro novo como uma temática dessas é editado e logo está nas livrarias do mundo inteiro. Na maioria deles são modelos de passos a seguir, que se promete num passo de mágica, após a sua leitura, um grande salto de desenvolvimento pessoal. A quem diga que funciona, de depoimentos e tudo mais, mas será que não é mesma coisa do efeito placebo de alguns remédios? Ou seja, a fé que realmente faz com que a pessoa tenha o efeito desejado do remédio? A ciência não explica direito isso, mas sabe que existe. Bem, mas a verdade é que as pessoas acreditam em muitas coisas, sobretudo, quando estão desesperadas por algum resultado em suas vidas. A questão é, podemos realizar sonhos, superar desafios, sem cair nessas armadilhas que na maioria das vezes servem apenas para explorar o desespero alheio? Sim. Acredito que sim. E vou dize para vocês como fazê-lo. Estudar.

Basta um livro, um caderno, uma caneta e muita vontade para que você comece a fazer a diferença sem uma vida. Einstein uma vez disse “que uma pessoa que se abre para uma nova ideia jamais voltará a seu tamanho original”, isso quer dizer que, se você está disposto a fazer algo novo, tem vontade de fazê-lo e se dedicar para isso, jamais será a mesma pessoa. A própria vida parece conspirar para que as coisas comecem a arranjar as oportunidades, como se as coisas estivessem vindo em sua direção. A verdade, quando se abre a mente para algo novo, você passa perceber coisas que antes não enxergava. Elas sempre estiveram lá, mas devido a falta de atenção a elas, as portas estavam invisíveis. Acredite, você é capaz de revolucionar o seu mundo a partir de uma mudança muito simples. Estudando. Um pouco um dia de cada vez. Focado em algo que lhe faz sentido, você vai enxergar muito além daquilo que imaginou na primeira vez.

Uma-criança-um-professor-uma-caneta-e-um-livro-podem-mudar-o-mundo-Malala-Yousafzai

Faça isso todos os dias, leiam com atenção um texto que acha cativante, motivador, que lhe permita olhar para você, refletir sobre você, sobre suas qualidades. Dê uma chance para você e seus pensamentos. Reserve uma parte de seu dia para escrever algo sobre você, coisas que gosta, que gostaria de fazer, que acha que pode melhorar, que pode aperfeiçoar, que tem como qualidade única que ninguém tem. Cuide de você, uma vez por dia, faça essa gentileza com você. Faça um mapa mental de quem você é, depois, observe o que serve e o que não serve para nada de sua personalidade. Depois faça uma faxina daquilo que acredita que não lhe rende nenhum valor. Coisas simples que incomoda e você não se dava conta de que estava ali, só ocupando espaço, como por exemplo, pensamentos mesquinhos sobre você e sobre outras pessoas. Só servem para ocupar espaço sem eu HD. Deixam sua capacidade de processamento lenta e pesada. Limpe seu HD, permita que somente bons pensamentos e ideia circulem em seus pensamentos e depois trace metas para atingir seus sonhos. Logo estará fazendo coisas impossíveis.

Mude sua rotina de vida que está direcionada a servir os outros, para servir a você. Trabalhe para você ( mesmo que seja empregado), para sua felicidade não para a felicidade dos outros. Crie estratégias para bloquear seus pensamentos ruins e, principalmente, não deixe que ninguém incuta pensamentos negativos em sua mente. Crie uma proteção contra fofocas e pensamentos negativos de outras pessoas, trabalhando com concentração e amor. Propague a paz e a felicidade e verá que nenhum mal intencionado chegará perto de você. Pessoas más, gostam de estar com pessoas más. Elas se identificam, da mesma forma, pessoas do bem, se identificam com pessoas que estão na mesma freqüência.

Faça isso, coloque no papel seu plano de vida, nem que comece com poucas palavras. Faça isso todos os dias e irá tornar um belo hábito e ato de reflexão e meditação. Não é um diário. São textos que lhe conferem feitos que entender que agiu com sabedoria. Escreva sem pestanejar sempre que achar importante. Não perca tempo. Comece hoje. Agora mesmo. Pegue um livro, uma caneta e uma página em branco e comece a escrever uma história diferente de você mesmo, pois, todos nós nascemos dotados de um poder revolucionário dentro de nós. Logo, comece hoje revolucionando sua vida para amanhã revolucionar o mundo.

Para se conquistar a confiança no ambiente profissional

O número dos que nos invejam confirma as nossas capacidades. Oscar Wilde

O pior dos sentimentos, pois se trata do um desgosto provocado pela felicidade alheia. Um desejo incontrolável de possuir ou gozar o que é de outrem. Quantas  pessoas que conhecemos que claramente invejam a alegria, a felicidade de outra pessoa. Outras invejam os sucesso financeiros, os bens, as conquistas alcançadas com muita luta e trabalho. O invejoso tem tempo para ficar ruminando contra outras pessoas. Tem tempo de sobra a perder, querendo o que o outro possui por isso a inveja é um dos piores sentimentos.

A questão é, quem não conhece um invejoso? Ninguém. Todo mundo sabe que eles estão por ai. Que estão nesse momento fofocando, denegrindo, especulando sobre a vida de uma pessoa que age com independência, concentrada em seus resultados e por isso ( ainda bem), não tem tempo e não deve perder tempo com comentários escuros, subterrâneos providos de pessoas assim. Creio que a melhor resposta a um invejoso é trabalhar ainda mais, trabalhando com energia e com muita alegria, provocando com seu sorriso um brilho tão intenso que pode iluminar a vida dessas pessoas, e iluminem seus pensamentos.

O líder deve estar atento para essas pessoas em sua equipe, pois, ela estraga as relações entre as pessoas com comentário infundados, desnecessários, sobre os colegas de equipe com um objetivo único de rebaixar aquela pessoa que na verdade deveria ser promovida. Seja você um profissional de empregado em uma organização, ou um empresário, autônomo, não importa, seja qual for sua atividade, você vai conviver com pessoas assim, então a saída é conviver de forma mais cautelosa e, sobretudo, inteligente com essas pessoas.

quem-inveja-os-outros-esta-apenas-provando-a-si

Uma maneira de inteligente de lidar com isso é, não dar força para inveja da pessoa, ignorar totalmente comentários que lhe desprestigiem, aumentando seu empenho em estudos, no seu desenvolvimento, já que o fato dessas pessoas ficarem perdendo o tempo com isso, é uma vantagem para você que quer mais, que quer avançar na vida e se distanciar dessas pessoas, não pelo desvio, mais sobretudo, pelo distanciamento provocado pelas competências adquiridas continuamente e pelo nível intelectual que um dia se tornará tão distantes que essas pessoas nem vão perceber mais vocês. A inércia provocada pela mediocridade paralisa o invejoso em um tempo diferente das pessoas que seguem suas vidas crescendo e se desenvolvendo. Creio que esse é o pior castigo de quem possui esse espírito invejoso. Seus horizontes serão curtos, suas vidas serão medíocres, e quando perceberem, se perceberem, passaram a vida assistindo a pessoa invejada crescer.

Logo, não ligue para aquilo que não serve para nada, como comentários tristes, de pessoas tristes. Procure distinguir, avaliar o que são críticas construtivas ( normalmente essas são feitas por pessoas que querem o seu sucesso) de críticas destrutivas. As construtivas estão querendo o seu sucesso, as destrutivas o seu fracasso. Faça essa reflexão e procure no seu convívio quem está construindo e quem está destruindo suas pontes. Esse passo é importante para que você possa selecionar melhor suas amizades, colegas, parceiros etc.

No caso de um líder, muitas vezes não é tão fácil tomar essa decisão, mas, lembre-se sua equipe está em primeiro lugar, o sucesso de sua equipe está em primeiro lugar, logo, se identificar uma pessoa assim, chame-a para uma conversa franca e mostre que seu comportamento está demandando muito trabalho para manter relacionamentos amistosos entre os pares, e, por isso, solicite que a pessoa reveja suas atitudes. Oriente a pessoa estimulando-a a fazer um curso, ou a leitura de um livro que mostre o quanto esse comportamento, julgamentos só atrapalham o andamento dos processos da organização. Procure ajudar a essa pessoa a se perceber como alguém importante, tão importante quanto os outros e, por isso, você, líder, não quer perde-la por valores tão mesquinhos e pequenos.

Fazendo isso, estará agindo como um verdadeiro líder. Um dirigente que não desiste das pessoas, e mais uma vez, como já disse em outro artigo, não demite como primeira opção, pois sua função é muito maior do que isso. É salvar pessoas. Desenvolver pessoas. O impacto de sua atitude vai refletir em todas as outras pessoas envolvidas. Devemos ser mais humanos, e nessas horas, aprender a perdoar e orientar as pessoas para um caminho amistoso e pacífico. Só assim vamos melhorar nossa equipe. Só assim vamos melhorar nossa empresa. Só assim poderemos mudar o mundo.

Para se conquistar a confiança no ambiente profissional.

confiança perdida é difícil recuperar. Ela não cresce como unhas.  (Johannes Brahms)

A confiança é fundamental para construir relacionamentos duradouros, seja vida pessoal, seja vida profissional. No entanto, esse processo não se dá de uma hora para outra, isto é, é necessário conquistar a confiança em processo que envolve comprometimento das partes interessadas, sobretudo, envolve ações e comportamentos que devem consolidar esses elos de confiança.

A questão é: quais são os fundamentos que permitem criar relações de confiança no ambiente de trabalho. Entendo que o primeiro passo é ser uma pessoa honesta, sincera em suas atitudes. Como posso confiar em uma pessoa que é desonesta. Assistimos isso no noticiário político brasileiro e a cada nova notícia sobre um novo escândalo surgem em nossas mentes aquela sensação de traição em relação a nossos votos, a nossos impostos etc. O sentimento é de ter sido roubado. A mesma sensação sente o empresário, o diretor, o gerente, ou qualquer líder da empresa, quando flagra um funcionário dando roubando ou fraudando a empresa. Logo seja honesto sempre. Obviamente não somente no que tange a apropriação de algo que não é seu, mas sobretudo, cumprindo prazos combinados, sendo pontual, não mentido sobre faltas no trabalho, ou seja, evite qualquer atitude desonesta.

Seja sempre integro e coerente com aquilo que você colocou em seu currículo. Não minta em currículos, pois, os recrutadores estão preparados para flagrar essas incoerências e isso será extremamente vexatório para sua carreira. Por outro lado, se cumprir o que escreveu em seu currículo e mais, surpreender com esses valores acima citados, você iniciará com maestria uma relação de confiança com o empregador. No entanto, volto a dizer, isso não é uma tarefa fácil, e não se conquista no dia para noite, logo tenha paciência e mostre equilíbrio, pois, pessoas equilibradas também são mais confiáveis. Não tenha pressa para construir suas pontes.

frase-sempre-e-mais-valioso-ter-o-respeito-que-a-admiracao-das-pessoas-rousseau-142236

Outro fundamento é a forma que realiza seu trabalho. Execute com paixão e com empatia seu trabalho. Não seja um player dentro da empresa em relação a seus colegas de trabalho. Procure ajudar as pessoas de modo a construir uma imagem de uma pessoa boa, amistosa que tem compaixão com as outras. Estenda a mão para as pessoas que precisam de ajuda dentro da empresa. Demonstre que não tem egoísmo em seu coração e muito menos insegurança em relação ao compartilhamento de conhecimento. Esses valores são importantes para o perfil de um líder, pois, confiamos em pessoas que estão sempre dispostas ajudar. Obviamente, que estas atitudes devem ser feitas com honestidade, sem interesses ou segundas intenções, pois caso contrário levará a pensarem que você é um oportunista, e o efeito será o contrário. Logo, ajude se realmente quiser ajudar. Se for verdadeiro.

Outra fundamento, é sua capacidade de comunicação com as pessoas. Isto é, ser claro e objetivo quando estiver em uma reunião, ou em uma orientação para seus funcionários. Reconheça que a forma que você se comunica representa parte de sua personalidade. Se você expõem suas ideias de forma agressiva ( oralmente e ou verbalmente) você acaba gerando repulsa nas pessoas, logo, procure expressar de maneira que as pessoas entendam que você quer o bem para elas e para organização, pra que não gere dúvidas em momentos de comunicação com as pessoas. Esteja sempre atento no que diz, pois, palavras são capazes de desmontar uma boa reputação em segundos. Seja a mesma pessoa no café, ou na reunião de negócios, pois, as pessoas ao seu redor estarão sempre observando suas atitudes e falas, e tudo em você comunica algo. Não se esqueça disso, tudo em você está comunicando algo a outra pessoa.

Além disso, esteja sempre alinhado com o planejamento estratégico da organização. Em suas decisões procure ser coerente com os resultados esperados estabelecidos no planejamento total da empresa. Esse esforço, além de mostrar seu compromisso com resultados esperados com sua função na organização, a partir disso, gera confiança de que você está preocupado com o crescimento da organização e acredita piamente na missão, na visão e na cultura da definida pelos dirigentes da empresa. Procure decorar esses pilares e imprimir em cada atitude seu comprometimento com tais premissas. Com certeza seu engajamento comunicará sua postura confiável para os diretores da organização.

E finalmente, seja flexível sempre que puder, pois as mudanças estão acontecem a todo instante nesse mundo globalizado e extremamente competitivo, logo, não se apegue a modelos ou padrões, ao contrário construa uma personalidade sempre pronta para adaptação as novidades, a mudanças decorrentes de novos processos no ambiente de trabalho. Nas reuniões esteja aberto a pontos de vistas diferentes, inclusive, aqueles que considere distantes da discussão, pois, as vezes, nossos pré-conceitos engessam nossas ideias e acabam por definir nossas opiniões antes mesmo de ouvir a opinião do outro. A inflexibilidade é a mãe da ignorância. Logo, esteja pronto para diversidade e para opiniões contrárias as suas. Procure abastecer-se de conhecimentos de diversas áreas de conhecimento, para que sua visão seja mais holística em relação ao mercado, permitindo observar as oportunidades nesse novo mundo que se avança no Século XXI. Fica a dica.

Aprendendo a aprender

Uma carreira de sucesso requer uma série de esforços como, características, valores, como diariamente, venho publicando nesse espaço de . Bem, mas não basta ser uma boa pessoa, de valores louváveis e princípios nobres. Para um desenvolver competências estratégicas que permitirá sua diferenciação no mercado, será preciso compreender conhecimentos aplicáveis, isto é, estudar e aprender algo novo.

aprendendo-a-aprender-o-coaching-mudando-comportamentos

Porém, embora existam inúmeras didáticas e outras práticas de ensino valiosas, como docente sempre valorizei alunos que construíram suas próprias técnicas de aprendizado. Por exemplo, ainda na faculdade, me lembro que aprendi com um amigo de classe, que a anotar tudo que o professor falava, era uma maneira de gravar melhor os conceitos e ensinamentos, e desde então, venho adotando tal técnica de aprendizagem nos cursos que faço. Uma técnica simples, que ajuda na memorização e facilita muito na hora de estudar. Além de treinar a escrita.  Esse é um exemplo de aprender a aprender.

A técnica acima não é novidade, novidade será a que você mesmo pode inventar depois ler atentamente esse artigo. Mas para isso é preciso se perguntar: eu quero aprender? Qual uso farei desse conhecimento? Qual importância desse conhecimento para minha vida ? Ao responder essas perguntas, você ajuda a selecionar aquilo que de fato você fará uso no futuro, mas, sobretudo, lhe dará combustível extra para continuar na empreitada. Bem fazendo isso, você deve encontrar a melhor forma, que permita aprender tudo sobre esse conhecimento e de forma rápida.

Um bom livro que ajuda-nos realizar essa tarefa é uma organização da Saraiva intitulada “Super Dicas Para Aprender a Aprender”. Como um manual de aprendizado, neste livreto ( realmente muito pequeno e prático), você irá aprender primeiramente a importância do conhecimento no decorrer da história, que aprender é uma questão de escolha, que aprender algo é também aprender a pensar, que há muitas coisas que precisamos desaprender, isto é, vícios que só atrapalham nossas vidas. Mas mais do que isso, irá aprender como aprender de forma objetiva.

Uma das dicas que entendo que seja a mais valiosa, é aquela que diz “Cultive um sonho”, pois são eles que motivam nossas buscas e fazem revoluções em nossas vida, não no futuro, mas no presente. Por isso, pegue um papel, um rascunho qualquer uma caneta e comece a rabiscar seu projeto de vida, neste instante. Se você quer ser um diretor de uma multinacional, escreva as primeiras linhas do que acha que seja um caminho para conseguir esse status, essa é a dica, comece a escrever sua carreira em tópicos que deve alcançar para subir essa escada. Nada é impossível se não houver um plano traçado, e revisado, e revisado, de modo que um dia seus passos serão tão precisos que logo estará pronto(a) para assumir esse posto.  Faça uma projeção mental de onde quer estar, e acredite, um dia estará lá.

 

Felicidade

A felicidade não é um destino, é uma viagem. A felicidade não é amanhã, é agora. A felicidade não é uma dependência, é uma decisão. A felicidade é o que você é, não o que você tem. Osho

a-simplicidade-e-um-dos-preceitos-para-descobrir

Osho, ou Rajneesh Chandra Mohan Jain ( 1931-1990), foi um lidere religioso, escritor, mestre da arte da medidatação e do despertar para consciência. Viveu e morreu na Índia. Filósofo acadêmica não se considerava um, mas sim um místico, pois seu principal propósito era o desenvolvimento da consciência, autoconhecimento através da meditação. Ele é o autor da frase da epígrafe acima, que fala sobre a felicidade. Baseado nas doutrinas budista, Osho permite refletir sobre o que é de fato a felicidade, com o objetivo de compreendê-la em toda sua totalidade.Outros mestre budistas também se debruçaram sobre o assunto, pois o objetivo principal dessa doutrina, como qualquer outra, é ser feliz.

Bem, com base nisso, comecei a avaliar a minha forma de pensar a felicidade. Primeira pergunta que fiz, foi, será que sei o que é felicidade? Cheguei a uma conclusão abstrata, isto é, que a felicidade é algo fugaz, que tão logo chega nos deixa, como o agora. Algo intangível que não se pode pegar, registrar. Mesmo quando tiro uma foto de um dia de extrema felicidade, onde houveram muitas gargalhadas e rostos iluminados pelo espírito que sorria, a foto é apenas uma lembrança de um dia feliz. Está mais para memória do que para felicidade. No entanto, naquele instante estava feliz. No entanto, creio que fiz a pergunta errada, pois, a questão é como manter-se feliz? Isto é, como viver como se estivesse vivenciando aquele momento de alegria a todo instante? É possível? Embora inúmeros psicólogos respondam a você que a felicidade é apenas um momento, e deve ser vivido com intensidade, pois ele logo vai passar, pois não há como todos os dias da sua vida feliz, e eu concorde com isso. Penso que, podemos sim, encontrar um ponto de equilíbrio, uma estratégia para ser feliz a maior parte dos dias e da experiência que vive, que está sob o seu controle.

Voltemos para frase de Osho, vamos analisar cada frase. A primeira é a “felicidade não é um destino, é um viagem”. Osho, parece nos dizer que devemos escolher um caminho que seja mais adequada a nós, isto é, um caminho que goste de trilhar, mais especificamente, uma profissão se identifique, que ame, que te sintetize, pois, se fizer algo que gosta, fará com tamanha alegria e felicidade, que os obstáculos que encontrar pelo caminho, serão apenas momentos de reflexão, de parada, para seu crescimento profissional. Além disso, a frase, nos diz que devemos aproveitar todo instante da jornada, pois está ali a felicidade.

A frase seguinte complementa bem a primeira – “A felicidade não é amanhã é agora.”, quer dizer, não via esperando ser feliz o dia em que alcançar o cargo de seus sonhos, a casa de seus sonhos, o carro de seus sonhos, o salário e seus sonhos, isto são objetivos(destinos), viva os cada passo que está dando para atingir-los, viva a felicidade que tem em cada aprendizado novo, em cada experiência nova que realiza hoje. Esse pensamento nos nutre de motivação para continuar a caminhar, a não desistir, a encontrar motivos de felicidade nas pequenas coisas que fazemos. As vezes, o cansaço nos leva a pensamentos contrários. A própria ansiedade nos engana, porém, quando isso acontecer, volte-se para o presente, para o agora, pois, só esse momento existe e ele deve ser vivido intensamente, não deixado de lado, pois somente agora existe, não sabemos o que pode acontecer amanhã, então seja inteligente e seja feliz.

Em seguida diz Osho, “a felicidade não é uma dependência, é uma decisão”. Essa frase tem dois ensinamentos importantes. O primeiro é que não devemos ser “dependentes” da felicidade, pois, nem sempre ela estará povoando nossa vida, como disse ao citar o que pensam os psicanalistas acima, no entanto, entendo que podemos sim, decidir, em dias em que o céu nublou e a tristeza espreita nossos corações, podemos decidir em vivenciar coisas que nos provoque felicidade. Mais do que isso, a palavra, decisão, também nos permite entender que a felicidade é um decisão individual, ou seja, uma decisão sua. Você está no comando de seus pensamentos. Você é quem vai avaliar o que lhe traz ou não felicidade, e decidir o que fazer para continuar caminhando em paz. Se, o seu trabalho, já não lhe traz mais prazer, mais engajamento, você deve assumir e decidir ser feliz, buscando outras oportunidades. Não deixe que outras pessoas decidam o caminho por você, quando chegar o momento, tenha personalidade e decida por si mesmo galgar outros espaços. Não se acomode em um lugar onde você já foi feliz. Aliás, nunca se acomode. Esteja sempre buscando melhorar suas competências para que as portas estejam sempre abertas para você, dentro e fora da organização em que trabalha. A acomodação é irmã da preguiça, e a preguiça é um pecado capital. O preguiçoso é um sabotador de oportunidades de ser feliz.

E finalmente, a ultima frase dessa citação de Osho, diz assim “a felicidade é o que você é, não o que você tem”. Essa para mim a mais importante das frases dessa citação. Muitas pessoas colocam toda sua alegria nos bens, nas propriedades, nos carros, nas jóias, no dinheiro que tem no banco, enfim, qualquer coisa que se possa pegar, tangível, palpável que, embora sejam necessárias para a vida da gente, e ter qualidade de vida, uma saúde financeira seja um objetivo nobre e deve ser perseguido, entendo que Osho, quer dizer, que ser verdadeiro, ser inteiro, ser você em sua plenitude, isto é, fazer o que gosta, a partir de uma escolha pessoal, conhecer, reconhecer e admirar suas potencialidades, traz uma felicidade mais plena do que os bens materiais. Penso que Osho nos alerta para importância de se ter conhecimento de si, de se reconhecer como uma pessoa boa, cujas conquistas foram resultado de seu crescimento norteado por valores que promovam o bem estar das outras pessoas, daqueles que durante sua jornada estiveram ali apoiando você, com você, pois embora não esteja em suas frases as outras pessoas, está subentendido que viver, ser feliz, é um processo que parte do individual e social. Além disso, pessoas felizes, tendem a ser mais satisfeitas no agora. No momento presente, vivenciando alegrias alheias, conquistas alheias, dividindo seus momentos felizes de modo que essa corrente proporcione uma grande rede social de paz, alegria e felicidade.

Fazer o outro feliz, é também fazer sua felicidade. Seguindo essa linha de raciocínio percebemos que a felicidade é o oposto de egoísmo, o que acaba, fechando contribuindo para entender a ultima frase de Osho, que explica que não é o que você possuí, que contabiliza, que quantifica materialmente, que lhe proporcionará sua felicidade, mas sim o que você é para si mesmo, como pessoa, como aquele que decidiu fazer a diferença seu o no mundo das pessoas, com atitudes verdadeiras, autênticas de sabedoria. Por tanto, o caminho é uma metáfora para se conquistar a sabedoria, que lhe proporcionará a felicidade, não amanhã, não em um futuro longínquo, mas sim, hoje, agora, enquanto estava lendo esse texto, pois cada palavra, pode ter certeza, foi escolhida para lhe proporcionar um pouco mais de conhecimento, e sobretudo, felicidade. Então sejamos felizes.

 

Perdoar para liderar

O perdão liberta a alma e afugenta o medo. (Nelson Mandela)

Os fracos não perdoam o perdão é a virtude dos fortes. (Mahatma Gandhi)

As duas frases acima, nos remetem a pensar sobre a força que tem o perdão. Será que estamos fazendo isso em nossas vidas? As vezes é muito difícil perdoar. Mas o esforço deve ser diário para alcançar essa virtude. Pois, como Gandhi, pregou, o perdão é virtude dos fortes. O perdão é uma arma poderosa, que afugenta o medo e liberta alma, como disse Nelson Mandela. Peguei essas duas frases acima, pois, ambos os personagens da história recente da humanidade foram torturados e injustiçados pela tirania daqueles que enxergaram na intolerância e a na violência uma ferramenta de opressão a luz da verdade.

Onde não impera o perdão, a tolerância, impera a guerra. Esses dois personagens acima, foram responsáveis pela pacificação de seus países. Ambos, cada um em seu tempo, receberam o Nobel da paz por suas virtudes, sobretudo, pela capacidade de perdoar o outro. Esses foram Mandela e Gandhi. Agora pergunto a vocês: acabara a violência do mundo depois da passagem dessas pessoas? Acabara a violência depois de exemplos tão emblemáticos? Não. Infelizmente não. Às vezes, parece-me que as coisas pioraram. Vejo intrigas, violência e guerras acontecendo via satélite, ao vivo, em canais de televisão. Sem querer culpar, mas, os temas novelescos que inundam as TVs brasileiras giram em torno disso o tempo todo.

Além de outros adjetivos, pouco louváveis, os dramaturgos brasileiros, com algumas exceções, parecem estar vivendo uma crise de criatividade profunda, com novelas cada vez mais previsíveis e repleta de personagens sem nenhuma personalidade. Ok. Isto vende, talvez seja o mundo que seja assim. Pois, se há novelas e filmes nesses contextos, é porque há público para esse tipo de telenovelas, séries e filmes. Contudo, nosso objetivo aqui, não é discutir a teledramaturgia, tão pouco a indústria, e sim, como a dificuldade de perdoar pode influenciar no ambiente profissional.

Sim. No ambiente profissional, de competição cada vez mais acirrada, o individualismo engole qualquer virtude que uma pessoa pode ter, se esta, não estiver bem preparado para não ser influenciado por mentes “ambiciosas”. Ambição entre aspas, pois não é errado ser ambicioso, errado é fazer qualquer coisa, inclusive subir nas pessoas, para chegar a um posto, cargo desejado. Errado é enganar alguém e se fingir de morto quando é descoberto. Porém, isso acontece muito no ambiente profissional. Muitas pessoas com esse perfil, malicioso, leva outras a ruína sem nenhum peso na consciência. As vezes pelo desejo de subir na vida, outras vezes, o que é pior, pela simples vontade de ver o outro cair, descer rolando ladeira abaixo. Pessoas que desejam o mal para outras pessoas.

E ai? Você como líder, como personagem intrínseco nessa história. O que fazer, quando membros de sua equipe estão se digladiando em sua frente. Demite os dois? Para servir de exemplo? Parece-me que essa é a saída mais simples, e não tem muito haver com o que estamos conversando aqui. Embora ensine através do exemplos, as pessoas envolvidas na intriga, na maioria das vezes não aprenderam nada, e vão continuar cultivando plantas daninhas por onde passarem. Creio que uma situação como essa é um bom motivo para exercer a capacidade de perdoar e ensinar. Podemos pensar em uma saída menos drástica e mais compreensiva, chamando os envolvidos para uma conversa franca e apacentadora.  Pois assim que Mandela mudou o destino da África do Sul, perdoando seus maiores inimigos. Perdoando aqueles que lhe apedrejaram. Da mesma forma, Gandhi, também na África do Sul, mas, sobretudo, anos mais tarde na Índia. Perdoando aqueles que não lhes dava o direito de serem hindus. Parece-me que o que esses dois grandes líderes, deixam um recado maior, que, ao perdoar nossos inimigos, estamos mostrando um poder maior de libertação contra a tirania daqueles que se oprimem e que expuseram essas questões no ambiente de trabalho.

Um líder capaz de perdoar situações assim, sobretudo, nesse momento de crise, onde muitas pessoas estão vivendo sobre a pressão de dívidas, de crises psicológicas causadas por uma crise financeira profunda que assola o país, é um líder que traça um exemplo melhor para todos os envolvidos na empresa. É um líder que luta pela integração do time, não pela exclusão de membros do time que estão em conflito. É um líder apaziguador, cujas ações geram engajamento a causas maiores. Que aproveita de oportunidades, mesquinhas, medíocres, até infantis, para mostrar maturidade e ganhar ainda mais admiração de seus liderados. Logo saber perdoar, é mais do que uma atitude humana, é também uma atitude que pode gerar motivação na equipe, pode nutrir as pessoas de humildade e fazê-las crescer junto com as outras. Todo mundo sai ganhando quando alguém, de alma livre, promove o perdão.

perdão (1)

O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer

Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz. PlatãoLUZ DO CONHECIMENTO

Platão, filósofo grego que viveu em Atenas (Grécia) aproximadamente entre 428/427 à 348/347 a.C, foi uma das mentes mais brilhantes que de seu tempo, e seu pensamento continua ecoando até na atualidade, como nesse artigo. Conhecido também como fundador da Academia de Atenas, considerada por alguns estudiosos como a primeira instituição de ensino superior do mundo ocidental, onde junto com Sócrates e Aristóteles, desenvolveram estudos que contribuíram para o desenvolvimento da filosofia, para comunicação, para ciências naturais entre outros saberes, que emergem de seus textos posteriormente. Estudiosas da filosofia grega, acreditam que todos esses personagens, na verdade são apenas um, Platão, cujo nome verdadeira especula-se que seja Arístocles. Bem, lenda, mito ou realidade, a verdade é que seu textos, como “A República”, influência muita gente até hoje. A própria ideia democracia, tão utilizada na atualidade, foi criada por esse( ou esses) pensador(es).

Porém, o motivo desse artigo, é o pensamento ilustrado na epígrafe acima, isto é, “Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz.” O que quis dizer Platão com pensamento tão profundo e metafórico? Bem. Embora seja uma questão bem objetiva, Platão, com suas palavras, faz uma provocação a pessoas que temem a luz do conhecimento. Que preferem se apoiar em explicação abstratas, subjetivas das coisas da vida, com medo que o brilho da razão, possam iluminar a sua realidade revelando verdades incontestáveis por aqueles que oprimem os homens através do medo.

Bem, outra maneira de interpretar essas palavras, seria, imaginar aquele estudante( que existe aos montes) que viveu a vida dele se escondendo no fundo da classe do conhecimento. O medo do novo e de sair da zona de conforto, de se arriscar a encarar desafios cognitivos, apagaram suas oportunidades, fecharam as janelas que lhe dariam acesso a luz do conhecimento. Você conhece ou conheceu alguém assim? Que mesmo com o diploma, continua sem saber nada? Sim. Tenho certeza que sim. De que vale tanto investimento de tempo para não aprender nada? Uns colocam obstáculos ( pregos nas janelas) dizendo que não são tão bons. Outros colocam a culpa nas jornadas de trabalho intensa que são submetidos e, por isso, não acham tempo para estudar. As desculpas para não estudar são muitas, mas, tenho certeza que a principal desculpa esse estudante ainda não revelou: Ele tem medo da luz, porque é acomodado. Está na zona de conforto e não quer sair dela. Você colegas do trabalho que são assim? Tenho certeza que sim.

Há muitas pessoas no mundo que tem esse comportamento. Tudo bem. Quem sou para dizer o que as pessoas  devem fazer com o tempo de suas vidas? Ninguém. E há muitas formas de aprender coisas, que não necessariamente, passam por estudos formais. Porém, o que percebo nas palavras de Platão, é justamente, o contrário disso, que o conhecimento é a luz, é o pensamento criativo, e ele está para todos em qualquer situação ou lugar que essa pessoa esteja, mas a decisão é da pessoa. E quando ele diz que não dá para perdoar uma pessoa que não percebe que a iluminação, o conhecimento é o caminho, é porque não há outro caminho para evolução pessoal (profissional), se não, a busca constante por conhecimento. Escancarar as janelas e deixar Apolo, deus Sol na mitologia Grega, encher sua vida de luz( conhecimento) e energia( motivação), para você cultivar a terra( aprender) e produzir frutos( realizações), nessa efêmera(tempo) passagem que experimentamos nesse plano.

Vejam, não há como virar as costas para o conhecimento. Conheço ( e vocês também conhecem) pessoas, que passaram e ainda vivem grandes dificuldades, mas são inteligentes no que tange a essa busca constante para o conhecimento. Sou professor, e conheço histórias de alunos que viajam grandes distâncias todos os dias, acordando de madrugada, ou chegando de madrugada em suas casas, motivados por algo melhor na vida, pela possibilidade de abrir novas portas, para novos mundos desconhecidos a eles até então. Admiro esses alunos por sua força e vontade de aprender. Outros casos de alunos que possuem algum problema motor, isto é, possuem deficiências físicas, mas estão lá, com seus cérebros ativados buscando entender a aula, entender a matéria, as vezes, com muito mais intensidade e vontade do que os que possuem todas as funções motoras. Isso é intrigante, pois, parece que há algumas deficiências, ocultas, que são desenvolvidas pela própria pessoa. Ela cria suas limitações a partir de sua falta de coragem de encarar o fato de que está desperdiçando seu tempo. Para essas eu digo. CORAGEM. Olhe em sua volta, quantas pessoas lutam para estar ai onde é fácil você chegar e estão dando duro danado para avançar na vida. CORAGEM. Você pode fazer a diferença. Você pode mudar o mundo. Sigo um mantra que serve bem para esse artigo, e sempre que posso falo para meus alunos, ele diz assim: “Se um homem fez, eu também posso fazer”, isto é, tudo que já foi realizado pelas mãos dos homens, é possível ser feito por outro homem, e possivelmente, melhorado. Mas é preciso acreditar em si mesmo. Logo, ACREDITE EM VOCÊ, na sua capacidade de aprender e realizações fantásticas. ACREDITE NO CONHECIMENTO, pois ele acredita em você. Finalizo citando Renato Russo,

“quando o sol bater na janela do seu quarto lembre-se que o caminho é um só. Porque esperar se podemos começar tudo de novo. Agora mesmo. A humanidade é desumana, mas ainda temos chance. O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer”

Educação emprega, vende e melhora a qualidade de vida de todos.

“O homem não é nada mais do que a educação faz dele” – Frase de Immanuel Kant, escrita a 200 anos atrás, mas está carregada de verdade que perdura até a nossa contemporaneidade. Sempre me lembro dessa frase reflito na força que suas palavras têm, pois, é uma verdade universal descrita de forma tão simples, mas que faz uma diferença enorme para as pessoas que a entendem. Vejamos país que vivemos, afundado em crises éticas em todas as instâncias da sociedade, isto é, político, privado, e social.

Do político me isento a comentar, pois, está explicito em todos os níveis governamentais, ou seja, esferas Federais, Estaduais e Municipais, e “todo mundo junto e misturado” só para descer ao nível em que se encontram aqueles que governam.  Nossa incapacidade de agir com honestidade ultrapassou as manchetes dos jornais nacionais, e encontra-se hoje sendo discutida em colunas dos jornais mais lidos do mundo. E essa “….. no ventilador midiático”, nos persegue onde vamos, fazendo-nos lembrar a todo momento que tudo isso poderia ser diferente se nossa classe política tivesse ao menos educação. Não me refiro em conhecimentos formais, graduações e títulos, me refiro a educação naquilo que lhe é mais sagrado: o respeito a mínimos valores e princípios mínimos éticos que trazemos de nossos pais. As vezes penso que o que aprendi com meus pais, foi como uma grande viagem para um mundo da fantasia, pois nunca existiram tais valores. Todas as gerações de minha família vêm sendo enganada e traída por suas crenças e princípios. Mas esse pensamento não é verdade. Ao contrário, logo entendo que o engano é viver enganando as pessoas. Pois, tenho muita fé no que vou dizer um dia a justiça baterá as portas daqueles que brincam com valores milenares, construídos através dos tempos, por pessoas que viveram muito antes desse continente ser habitado por europeus.

Por outro lado, saindo um pouco da esfera política, pois não é o objetivo desses textos aqui. Vamos tratar das boas maneiras no ambiente profissional, pois está sim terá um reflexo em nossas vidas, seja positivo ou negativo, de um jeito de outro vai refletir em nossas vidas. Quero dizer que, seus valores serão gradativamente apresentados, a medida que os dias vão passando em sua função em uma organização, e se, seu objetivo é crescer de forma digna e honesta, você deve pensar muito em como a sua educação reflete em seus comportamentos sociais. Vejamos a seguinte situação – duvido que alguém que está lendo esse texto nunca passou por isso, você procurou uma de eletrônicos, só como exemplo, para comprar um novo telefone. Chegando na loja, qual seria a primeira reação esperada? Que as pessoas o tratem com respeito, com dignidade. Bem, mas ainda que vivamos uma das maiores crises da história, há vendedores que esquecem de suas funções e ficam no bate-papo e o cliente esperando para ser atendido.  Comprar um telefone é diferente de comprar um refrigerante, não é mesmo? É preciso de informações sobre as novidades, pois, trata-se de um bem que o cliente precisa de mais informações técnicas para usa-lo, para escolher, para decidir pelo qual comprar. A venda não é desnecessária como na compra de um refrigerante que é só pedir e o balconista lhe dá a bebida, ou você já viu alguém balconista explicando detalhes da Coca-cola para lhe convencer sobre a compra ou não de uma Coca? Jamais isso iria acontecer. A venda já foi feita em sua mente.

Bem, porém, voltando em nossa compra de celular, o vendedor vem lhe apresentar as características, você houve, um monte de informações e obviamente, pode ter algum tipo de dúvidas. Agora, qual é a função do vendedor nesse momento? Ficar impaciente? Deixar você falando sozinho para atender aquele que já está decidido? Enrolar e ficar falando no celular? Gente. Este é o momento do vendedor trabalhar, isto é, usar seu conhecimento de seu produto, mais o conhecimento sobre vendas é executar sua função que é VENDER…

Porém, isso não ocorre dessa forma, a sempre um vendedor impaciente, ou demonstra desinteresse em explicar, pois, nota que o cliente está indeciso e para não perder vendas prefere atender outra pessoa, ou mostra descaso agindo como se fosse um fardo aquele atendimento. Como? Isso mesmo. Em pleno Século XXI, com tantos livros e gurus do marketing dizendo aos cântaros que o cliente é rei, é razão de a empresa existir, ainda existem profissionais tanto de atendimento como de vendas sabotando as vendas. Porque escolheu essa profissão? Deixe o espaço para outro fazê-lo.

Bem, em uma situação muito recente, eu presenciei um vendedor brigando com o cliente, porque o cliente estava pedindo desconto. Discutir com o cliente é fim. Não dá. Sai de perto, pois além de não gostar desse tipo de situação, acho de uma falta de educação tremenda de ambas as partes, observa-se que da parte daquele que deveria estar buscando negociar com o cliente, estava desafiando o cliente a encontrar um lugar mais barato. Conclusão, o cliente foi embora e a empresa perdeu uma venda. O vendedor saiu sorrindo, pois entendeu que venceu a briga, e pensou “Graças a Deus não vou precisar mais encontrar essa figura. Um chato a menos.” O que vendedor esqueceu é que o emprego depende desses chatos. Que sendo legal ou não é um cliente e deve ser respeitado. Que um cliente satisfeito vende para mais dois o seu atendimento. Um cliente insatisfeito, fala mal para mais dez pessoas pelo menos do seu comportamento e da marca do varejo. Logo, ter educação é bom, pois vende, e melhora a qualidade de vida de todos.

A radiografia do orgulho

remtitans1

O que dizer sobre o orgulho? O que escrever sobre esse sentimento egoísta, mesquinho, ciumento que habita o coração de muitas pessoas. Reconhecemos um sujeito orgulhoso logo quando o vemos, pois, ele não aceita opinião alheias e é capaz de cometer erros grotescos para não “sair por baixo”, por defender sua opinião. No ambiente profissional, esse comportamento é revelado na insubordinação. Aceita as orientações, mas não as cumprem por achar que é melhor que seu líder, ou que sua forma de ver é mais correta que a que estão lhe confiando. Ai vem a insubordinação.

E difícil conviver com pessoas assim. Se é o líder, todos seguem suas “ordens” sem questionamentos, pois, uma pessoa orgulhosa é também rancorosa, e se alguém descordar publicamente de seu “comando”, pronto, esse alguém, naquele momento, tornou-se o inimigo de seu líder, e será perseguido até pedir para sair. Esse tipo de líder orgulhoso, vê a contradição como uma traição passível de punição. Logo, não há comunicação nessas equipes. Todos temem o “chefe”, o “patrão”. E por conta de sua incapacidade de ser um ser sociável, acaba fechando-se em si mesmo, gerando uma equipe sem vida.

Por outro lado, se o orgulho é um membro da equipe, este, se não for liderado por um líder firme, começara a insubordinação é a recrutar membros para tentativa de denegrir a imagem do líder. Essa é uma situação muito vexatória, mas muito comum em empresas. Por outro lado, se o líder for firme esse indivíduo será, com certeza, solicitado a deixar o grupo, pois a equipe está sempre em primeiro lugar, e uma laranja podre pode estragar toda a colheita.  As vezes a própria equipe faz essa parte, isto é, ou isola o “metido a sabe tudo”, acabando por inviabilizar a continuidade do membro na equipe, ou solicita-se uma posição do líder em relação ao caso, expondo a situação e pedindo seu afastamento. De um jeito ou de outro nota-se que o orgulho, está associado outros adjetivos não tão louváveis, que é, a mesquinharia e o egoísmo.

No filme, Duelo de Titâs(2000),  narra a história de Herman Boone (Denzel Washington) um técnico de futebol americano contratado para trabalhar no comando de um time universitário dividido pelo racismo, mostra inúmeras cenas importantes para o superar não só o racismo, mas outras características pessoais que mostram a dificuldade de manter um grupo unido em um propósito. Uma cena que chamou-me muita atenção, foi justamente, quando o capitão do time, pede para o técnico Boone, para tirar um outro membro do equipe, que estava atrapalhando o desempenho do time, propositalmente, pois era uma pessoa racista e orgulhosa. Em minha atuação como membro de uma equipe, ou como líder de uma equipe. Será que alguma vez, não da mesma forma é claro, eu não agi de forma semelhante somente por que não ia com a cara de um colega ou membro de minha equipe? Bem. Essa conclusão tirei para mim, mas com certeza não sou perfeito. Graças a Deus o racismo não é um deles, mas já fui intolerante muitas vezes por coisas banais que acabavam de um jeito ou de outro prejudicando toda a equipe, e também a mim mesmo. É muito difícil, assumir tais desvios de personalidade, mas aprendi nessa vida, que é aceitando que mudamos e aprendemos coisas valiosas nessa seara.

Bem, mas a intolerância está ai, em todo lugar. Há diversas formas de agir com intolerância, há que mais vejo acontecer, é a intolerância de funcionários mais jovens, com os funcionários mais velhos de uma organização. Muitos jovens, que ocupam cargos iguais a de profissionais mais experientes, tendem a ignorar conselhos valiosos dos mais velhos, justamente por causa do orgulho que se apodera do jovem prodígio. No filme, a Rede Social, o diretor em nenhum momento tenta ocultar a arrogância do Mark Zucherberg, que mesmo com essa característica, paradoxalmente, construiu a rede social mais acessada de todos os tempos. Parece que é uma característica comum nesse setor de informação, já que Steve Jobs, também tinha um temperamento extremamente forte. Será que os gênios são todos assim? Bem se a resposta for positiva, prefiro ignorar os gênios de minha equipe.

Pois, conheço gente muito inteligente e capaz que não causam repulsam as pessoas. Não humilham nem destratam o outrem. Por tanto, quando for formar sua equipe, lembre-se, você não está sozinho e se está formando um grupo, é para o grupo que está trabalhando, para o interesse de todos, não o seu, muito menos de um membro da equipe. Prefiro a frase “junto somos fortes” para lembrar os orgulhosos que sozinhos, não são nada, nem servem para nada. Mark e Steve, nunca estiveram sozinhos, só em suas manias de grandezas, nos seus projetos, muitas pessoas ocultadas pela história, não tiveram tanta notoriedade em suas vidas, não produziram filmes sobre eles, mas com certeza suas ideias e ações foram fundamentais para o êxito dos projetos de ambos.