Contatos imediato

o-que-é-networking

A vida só é possível a partir de redes. De formigueiros a pessoas, a vida se organiza a partir de redes. Nosso cérebro é formado por redes neurais, responsáveis pelas sinapses que geram nossos pensamentos. Pesquisadores, físicos quânticos, acreditam que tudo que é matéria esta interligado nesse mundo, assim como inúmeras religiões estão ligadas pelo espírito, pela alma, pela fé, em fim, uma rede amor que se espraia entre as inúmeras religiões do mundo. A também as redes sociais, formadas por grupos que lutam por uma causa, como em defesa dos direitos iguais entre homens e mulheres, por exemplo. Logo, redes, não foram inventadas pela internet, mas sim, trata-se de mais um significado para o ideia de rede.  Já que falamos de rede na internet, vamos fazer uma correção, faltar de internet e falar de rede digital é mesma coisa, isto é, a internet é uma grande rede de computadores. Há também as redes sociais, e são essas as mais famosas, são elas: facebook, youtube, instagran, lindedin etc.

Esta ultima a que me chama mais atenção. Pois sua ideia é promover contatos profissionais que possibilitem novas oportunidades de mercado. No entanto, assim como toda rede social digital, é preciso interagir com as outras pessoas, pois, caso contrário de nada serve uma página estática visitada uma vez por ano. O que quero dizer é. Para obter resultados em sua rede social, no caso específico do linkedin, além de acrescentar suas informações curriculares, experiências profissionais é necessário interagir, digo, publicar, recomendar, participar de grupos, enfim, é preciso realizar contatos produtivos para sua vida profissional. É diferente do facebook, onde o foco é mais a vaidade, a curiosidade sobre a vida pessoal de seus “amigos do face”. A mim, que sou da área de marketing digital e gerenciamento de mídia, entendo que o face é um tipo de rede social, que pode favorecer alguns negócios tanto para o usuário, quanto para os próprios anunciantes, mas geralmente, são negócios voltados para áreas da estética, baladas, vestuário, só para citar alguns, porém, o linkedin, tem outra característica completamente diferente. Seu objetivo, claramente é prover conhecimentos e oportunidades de trabalho em diversas carreiras profissionais. Nesse sentido, entendo o linkedin mais abrangente, embora seja infinitamente menor, na quantidade de usuários que o facebook. Outra diferença são as informações, ainda que muitos usuários coloquem textos em seus facebooks, 99% de seus usuários, preferem imagens ou vídeos, isto é, não gostam de ler. A comunicação desenvolvida no facebook é diferente, voltada para outro público. Já o linkedin, os temas das publicações são outros e bem mais aprofundados, dando ao leitor a oportunidade de entender além da superfície um dado assunto.

Bem, mas objetivo dessa publicação não é tratar das diferenças entre essas duas redes sociais. A maioria dos usuários já entendem essas diferenças, mas sim, explicar a importância do networking nesse mundo cada vez repleto de redes neurais físicas conectadas a redes sociais digitais, ou seja, as redes continuam formadas por pessoas, e mais, agora potencializadas com a estratificação das redes, ou segmentação das redes em nichos, como é o caso do linkedin.

Valorize seu currículo, mas, sobretudo, valorize sua rede. Seja altruísta na sua rede. Faça recomendações para seus amigos. Parabenize-o quando alcança uma meta, tempo de serviço, ou algo parecido. Essas opções não foram colocadas a toa na página inicial, é justamente ao contrário, o objetivo e prover a interação. Sem interação não há comunicação, e sem comunicação as pessoas não sabem que você existe. Agora, ficar invisível em uma página cujo o objetivo é exatamente o contrário, isto é, produzir contatos, é no mínimo contraditório. Logo, conecte-se, interaja e siga em frente.

Faça disso um hábito. Logo terá uma rede pessoas ajudando você a conquistar seus projetos e vice-versa. Embora, as vezes, eu seja criticado por isso, eu ainda acredito nas pessoas. Que a inveja é vencida pela competência. Que arrogância é vencida pela humildade. Que intolerância é vencida pela paciência, mas, sobretudo, que o ostracismo é vencido pelo trabalho.

Por isso, faça sua parte, não tenha medo. Trabalhe duro, coloque honestidade e sinceridade em tudo que faz, coloque fé em tudo que faz, pois logo seu telefone vai tocar. E essa ligação vai mudar sua vida.

Aqui algumas dicas para turbinar seu linkedin

http://upgrader.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=73:15dicaslinkedin&catid=38:dicas&Itemid=57

Anúncios

Levante-se e saia do escuro. Abra a porta. No começo a luz intensa vai cegar seus olhos, mas logo vai avistar um mundo inteiro a ser explorado.

Assim como dietas, as pessoas sempre deixam para segunda-feira começar seu esforço contra a balança, ou ainda, ou quando são indagadas quando vão começar a fazer atividades físicas, 99% dizem: “nas férias quando estiver mais tempo”. Normalmente, quando essas questões povoam nossos pensamentos é que estamos preocupados com nossa saúde, isto é, ou estamos acima do peso, ou com sensação de cansaço anormal nos últimos dias da semana. A disposição, está totalmente associada a atividades físicas. O problema, é que o corpo nos dá esses indicadores, sintomas, de que temos que mudar. A questão é, e seu desempenho na empresa? Seu momento na empresa? Há indicadores? Sim há, mas são mais sutis e é preciso um autoconhecimento profundo do ambiente em que trabalha e de si mesmo.

Vamos lá entender um pouco mais sobre assunto. Digamos que é uma pessoa que vive em harmonia com seu corpo e mente, porém, aos domingos, sempre que houve aquela música do fantástico, ou a voz de apresentadores de TV de programas de auditório aos domingos, você já sente algo estranho envolvendo você. Algo que pode ser definido em um pensamento: “Putz. Amanhã é segunda-feira. Vai começar o tormento”. Ao invés de estar aproveitando domingo com algo melhor, está tão desanimado com seu trabalho que só de lembrar que o dia seguinte, pós seu descanso, é dia trabalho, você já começa a passar mal. Isso para quem trabalha de segunda a sexta, ou sábado. Há pessoas cujas jornadas não são assim, por assim dizer, “tradicionais”. Mas como ilustração, esse exemplo cai muito bem.

Bem, se isso está acontecendo, sua lamentação começa um dia anterior, é sinal de que você já não gosta tanto do que faz, ou que algo está errado com seu trabalho, pois, a motivação de sempre sumira e deu lugar para uma lamentável segunda-feira, torcendo a qualquer custo que passe rápido. Não se sinta mal por ter essa sensação, é normal quando não se está mais animado com algo. Porém, é preciso entender se é uma fase ou se realmente está no momento de rever algumas coisas. Bem, de qualquer forma é um indicador.

Outro indicador, facilmente perceptível que chegara a hora de começar algo novo, é, perceber que seus horizontes na organização já chegaram ao fim. Estar alojado no mesmo cargo a mais de dez anos, sem ver nenhuma expectativa acima de você, pense… se não subiu estágio nenhum em nesse espaço de tempo, ou já chegou no topo, ou porque as pessoas que iniciaram com você estão crescendo e você foi ficando, ali, executando a mesma tarefa repetidamente durante todo esse tempo. Bem, se está bom pra você essa situação, não há necessidade de continuar lendo esse texto, porém se lhe resta um pouco de ambição na vida, está na hora de por a cabeça fora da janela e repensar sua carreira. Talvez esteja no momento de sair da zona de conforto entender o que causou esta estagnação. De qualquer forma, esse é indicador fortíssimo de que algo está errado em sua carreira.

Está anotando? Muito bem. Há outros pontos que são relevantes. Seu trabalho lhe traz alegria ou tristeza? Já procurou ajuda profissional nos últimos anos devido a problemas no trabalho? Pois, se o trabalho está lhe causando problemas de saúde, é muito provável que esteja forçando a barra, isto é, tentando colocar uma tampa redonda para fechar uma caixa quadrada. Não dá. Embora de início tenha sentido muita emoção e prazer com emprego e o salário que recebia, nos últimos tempos vem percebendo que o trabalho tornou-se um fardo, uma bola de ferro acorrentada em sua perna que carrega durante todo o tempo em que está no trabalho. Talvez seja a pressão por resultados, talvez seja o ambiente que não lhe agrada mais, talvez seja a estagnação, poderia ficar aqui buscando inúmeras formas de justificar a falta de vontade de estar ali, mas a verdade é uma só: seu ciclo acabou e você ainda não percebeu. Pois, o ambiente de trabalho não vai mudar, a pressão sempre irá existir, inclusive era motivo de sua satisfação, logo, não é o externo que está incomodando, em nenhum dos indicadores aqui, os fatores externos a você é que são responsáveis por sua insatisfação no ambiente profissional, eles só são reflexos de algo desajustado em você. Pois, nem sempre foi assim. Quando começara, havia aquela alegria, horizontes, busca por premiações, mas, a rotina diária, somada a uma acomodação levou você a essa condição. Logo, você é responsável por essa insatisfação. Surpreso? Espero que sim, mas, continue lendo, pois o que vem a seguir é receita para sair dessa cilada, pois, não é porque estamos insatisfeitos que vamos direto para o DP pedir as contas. Isso não é inteligente. Para sair dessa, você deve fazer uma grande reflexão, norteada por dois caminhos: a) pretendo continuar trabalhando nessa situação? b) ou pretendo mudar de vida?

Bem se escolher a opção há, terá arcar com as conseqüências, digo, encarar o fato que está infeliz e que seu desempenho no trabalho não será como o dos outros e isso, com certeza, com o tempo levará você para situação b, só com o agravante que não será a sua escolha, e sim da empresa. Porém, se optar pelo caminho b, terá tempo para se planejar, conforme explicarei nas próximas linhas.

Se pensou em mudar de vida, logo, a opção b, o primeiro passo é identificar as razões que levaram você até aquela situação (explicitas acima). Ao fazer isso, procure detalhar mais os motivos que deixaram você insatisfeito, com certeza, em algum ponto irá admitir que fez algo errado, que normalmente, está associado a “falta de vontade de capacitação, atualização continua”. Escrevi entre aspas, pois, na atualidade não há como ficar seis meses sem fazer um curso de capacitação na sua área. Além das diversas opções existentes de cursos (inclusive gratuitos, conforme publicação “Que tal um upgrade?”), há uma diversidade de outros de cursos de pós-graduação, de extensão de alto nível que, além de lhe conferir novas capacitações, vai lhe trazer ânimo novo e permitir construir novas pontes (networking) para novas oportunidades de mercado.

Além disso, sugiro uma reestruturação total em sua vida, buscando novos hábitos, novas atividades, que podem lhe ajudar em sua vida, digo, uma reprogramação mental para que possa desenvolver novas sinapses com áreas que ainda não foram exploradas em seu cérebro. Nossa? Isso deve ser muito difícil. Mas não o é. É sempre uma questão de hábito (se preferir leia a publicação “Faça da liderança um hábito. Logo será um excelente líder.”). Lembra daquela pessoa, assistindo a TV e lembrando que segunda-feira estava por chegar. Bem, está aí a questão. O hábito de assistir TV, de ficar esperando algo acontecer, é uma das principais mudanças que devemos fazer para reconstruir e ser feliz no ambiente profissional. Só encher a parede de títulos e não fazer nada com eles, não irá mudar nada. É preciso mudar hábitos comuns, riscos de nosso HD que nos travam internamente e provocam nossa apatia para o mundo. Se quer mudar mesmo, quer virar a página, comece mudando pequenas coisas, como adquirir o hábito de leitura, o habito de caminhar, pesquisas mostram que caminhar faz bem para o pensamento, para a criatividade, e o melhor, libera endorfina, hormônio do ânimo, da alegria da felicidade.

Mudar de tempos em tempos o jeito de fazer as coisas pode provocar benefícios maravilhosos em sua vida, e, com essa energia renovada, com certeza terá mais vontade de continuar buscando novos desafios. Pessoas que vivem rotinas no trabalho, normalmente vivem rotinas em suas casas, fazendo de sua vida uma própria rotina destrutiva. Pense nas coisas que gostaria de fazer ou que fazia com prazer e retome esses hábitos, dentro de um novo planejamento de vida que indique para direção da felicidade. Pare inflacionar os problemas e comece a focar nas soluções, nas novidades que vêm por ai nesse caminho novo que decidiu seguir. No final, verá que estar bem ou mal no ambiente de trabalho, seja qual for o trabalho, também é uma questão de escolha. Verá que é possível encontrar a satisfação profissional e, consequentemente, financeira mesmo em tempos de difíceis.

Incrivelmente, há pessoas que foram demitidas nos últimos tempos e isso foi muito bom para elas, pois, perceberam que precisavam mudar. Que precisavam viver algo novo em suas vidas. Muitas delas fundaram seus próprios negócios e estão prosperando em seu novo projeto de vida. Estão animadas com os resultados e sentido alegria pulsar novamente em seus corações. As vezes, não o vento não cessou, só mudou de direção, porém está parado, porque continua abrindo a vela na direção errada. Será que não vale a pena tentar apontá-la para outra direção? Claro que sim. O grande velejador é aquele que reconhece não só a direção do vento, mas como apontar as velas de modo a chegar mais rápido no seu destino. Sejam qual forem seus motivos para entrincheirar-se, não faça isso, enquanto se esconde o mundo continua a girar, o sol a brilhar, e as oportunidades a surgir. Saia do escuro, ascenda à luz, e comece a explorar o mundo.

13 (1).jpg

 

 

Vire a página

Tente mover o mundo – o primeiro passo será mover a si mesmo. Platão

Contas a pagar,  ligações inconvenientes de credores, multas de trânsito, impostos, e as  duplicatas se acumulando em uma gaveta da cozinha que você tem até medo de abrir. O que aconteceu? Você está desempregado já algum tempo. Isso acontece cada vez mais em uma economia como a nossa. Onde mesmo com grandes capacitações, títulos e certificações, o emprego sumiu e as filas se acumulam nas poucas vagas que se abrem. A peneira é cada vez mais afunilada. Com dinâmicas seleções com exigência e rigor cada vez mais complexas. Parece que para o indivíduo conseguir aquela vaga tem que ser algum super-herói da Marvell. Um cavaleiro Jedi da saga StarWars, melhor, um aprendiz Jedi, pois você é submetido a uma série de testes para completar as fases para um dia esteja apto para manusear a espada de luz( competências) para assumir o posto de Jedi( passar na seletiva e assumir o cargo).

yoda.jpg

Analogias ou não, essa é a verdade a qual milhares de pessoas estão sendo submetidas no Brasil para manter-se na carreira, ou para buscar uma recolocação. “Questão de ordem de mercado Vossa Excelência”, “Questão de ordem”. Agora, vou dizer algo para vocês, há uma maneira de sair dessa triste situação. Primeiro lugar abra aquela gaveta. Veja o que é essencial pagar (conta de água, luz, gás, alimentação, e especialmente, a conta da internet. Não deixe de pagar a internet.) e que não o é dividas de cartão, por exemplo, pois nessa altura você já nem pode usá-lo mesmo. Quando chegar a hora você negocia essa dívida, por enquanto, apenas separe ela para você poder sobreviver ao furacão. Os bancos possuem muito dinheiro e são ótimos negociantes. Sua inadimplência já estava prevista na conta deles. Os que clientes que pagam cheque especial estão pagando sua conta.

E bom esclarecer que, não estão aqui dizendo para não pagar suas contas. Não é isso, estou dizendo que, o caminho para sair de uma situação difícil é fazer um planejamento, é organizar-se para isso. Ninguém consegue fazer nada quando sua cabeça está desorganizada, conversando o dia inteiro com você sobre assuntos indesejáveis, logo, a saída é identificar algumas falas, para reconhecer qual é a real situação em que está passando. Esse é primeiro passo para um bom planejamento financeiro. Logo o furacão se acalma e você vai negociar com os bancos, suas contas. Tenho certeza que eles preferem receber o que você propor do que não receber nada.

Bem, a segunda parte desse projeto que vamos chamar aqui da “grande virada”, é estudar. Como? Se não tenho dinheiro algum, nem para pagar a faculdade que estava fazendo? Calma, vou dar umas dicas aqui de como estudar, utilizando as diversas plataformas online que oferecem cursos de capacitação que, embora não sejam graduações, esses cursos oferecem competências exclusivas que podem ajudar você, ao menos, utilizar o tempo pensando em coisas úteis e saudáveis, e não focados nos problemas que no momento ainda não tem solução. Além disso, a cada nova certificação, você aumentou seu nível de conhecimento, o seu currículo ( como fazer um bom currículo acesse http://www.crieseucurriculum.com.br/) e vai ganhar ânimo novo, o que é, essencialmente o que você precisa em grande demasia no momento. Muito ânimo.

Vamos lá, alguns sites com cursos totalmente gratuitos.

www.veduca.com.br – Nesse site você encontra mais de 200 cursos online gratuitos, das melhores universidades ( USP, UNB, UNICAMP, HARVARD, MIT,e muito mais). Hoje conta com mais de 1 milhão de estudantes cadastrados.

www.endevor.org.br – Endevor é um site com conteúdo 18 cursos gratuitos, voltados para empreendedores, micro empreendedores, que pretendem abrir seu próprio negócio e precisam de conhecimento para as áreas de planejamento de negócios, atendimento ao cliente, plano financeiro e muito mais. Totalmente gratuito.

http://www5.fgv.br/fgvonline/Cursos/Gratuitos/ – A FGV online, oferece 47 cursos online gratuitos em diversas áreas de conhecimento, isto é, desde como organizar as finanças pessoais até conceitos e princípios básicos do direito. Plataforma, assim como todas as outras, lhe fornece certificação desses cursos de extensão. Vale a pena conferir.

http://www.cursosonlinesp.com.br/ – Essa plataforma oferece mais de 300 cursos online, totalmente gratuitos, também com certificação, com mais de 1 milhão de alunos cadastrados em cursos Planejamento e Controle da Produção, Curso NR17 – Ergonomia industrial, Curso NR9, Prevenção de Riscos entre outros cursos práticos que podem lhe conferir certificação especial que lhe faltava.

Bem, poderia ficar aqui o dia inteiro apresentado inúmero sites com cursos online que inundam a internet, preferi selecionar alguns para que você possa ter uma ideia de como a internet pode ser uma ferramenta para impulsionar sua carreira, nesses momentos de crise. E mais, todos esses cursos oferecem certificações o que você pode incluir em seu currículo como mencionei acima. Se o tempo está livre, aproveite-o bem para novos conhecimentos.

No entanto, para isso, é preciso definir um objetivo de estudo. Isto é, escolher uma área de conhecimento que você gosta, ou que já possui uma graduação, ou pós-graduação e se aprofundar. Mais do que isso, faça um planejamento daquilo que realmente está precisando, pois, assim você ganha tempo e logo estará com um currículo muito competitivo. Outro ponto muito importante, procure criar um hábito de estudo para que possa concluir vários cursos. O quero dizer é, inclua o hábito de estudar constantemente que quando menos esperar com competências que jamais imaginaria que lhe seria conferido. Cursos de extensão são tão importantes quanto os cursos de longa duração, pois eles lhe conferem atualizações, upgrades, em sua formação. O fato de serem gratuitos não desprestigiam  seu currículo, por isso, comece o quanto antes esse processo de estudo.

Bem, a terceira etapa que ainda envolve a internet, é a visibilidade. A máxima “quem não é visto não é lembrado” é cada vez mais verdadeira na era da informação. Porém, com tanta gente no mundo, para que ter visibilidade na internet, utilizar os canais certos, digo, neste caso, o linkedin. Essa rede social de trocas de informações profissionais, de oferta de vagas, entre outras funções interessantes, é voltada justamente para pessoas que pretendem se apresentar para o mercado de trabalho, mostrando suas competências e experiências

profissionais. Tem versões pagas e gratuitas, comece com a gratuita. Isso mesmo, o linkedin é gratuito, logo nesse projeto que apresento para vocês, para saírem da depressão do desemprego, você só terá que pagar um provedor de internet e possuir um computador para poder realizar suas ações.  Conheço pessoas que nem isso não possuem computadores, fizeram suas atualizações em lanshouse. Não importa, desde que esteja focado em um objetivo você consegue, de um jeito de outro você consegue.

Agora, para finalizar, é preciso estar conscientes de alguns pontos. Primeiro, esta jornada não será fácil. Se recolocar no mercado de trabalho é um processo de destruição de modelos antigos de pensar para um novo modelo de pensar. Mas proativo, mais voltado para resultados, mais motivado a atingir metas e objetivos profissionais. A era do emprego vitalício acabou. Quem pretende crescer profissionalmente, precisa entender isso. Entender que estar empregado ou sendo promovido é uma questão que envolve dedicação continua em novos saberes. Logo, ser for uma pessoa acomodada comece a repensar sua filosofia de vida. Você vai ficar estagnado.

Segundo ponto, esperar que alguém ajude você, pegando na sua mão e levando você para resolver seus problemas, esqueça. Pegar na mão só a professor (a) no ensino fundamental, agora você é adulto e responsável por seus problemas, tem que correr atrás e ninguém o fará por você, logo, tenha autonomia. Seja dono de seu destino e não espere de ninguém para resolver seus problemas. Seus problemas são seus problemas. O que você pode fazer, e é o que sugeri quando mencionei o linkedin, é construir sua rede de contatos. E não o faça apenas digitalmente, procure interagir também fisicamente, participando de reuniões sociais com amigos, parentes, etc. Muitas oportunidades surgem em conversas informais.

Terceiro ponto, seja simpático, alegre e demonstre essa simpatia. Ninguém quer próximo de si pessoas infelizes, se queixando de contas vencidas ou problemas pessoais diversos. Isso você faz para amigos íntimos e olha lá. Nem é bom ficar focando suas ideias nesses pensamentos. Procure, dentro de você, uma força que lhe impulsione para frente, para o futuro, para o positivo. Não deixe esmorecer, mesmo em dias de chuva e de frio, faça brilhar um sol bem grande no seu peito e siga em frente. Se um dia a depressão bateu em você, lembre-se disso, todo mundo tem seus dias ruins, mas os vencedores transformam suas dificuldades em desafios. Estão constantemente se desafiando a crescer, a ser melhor do que ontem. Logo, não olhe para traz, pois esses dias já não existem mais, já foram, olhe sempre adiante, olhe para os novos horizontes, logo estará realizando coisas inimagináveis, estará preparado para a grande virada na sua vida.

 

 

Quem semeia tolerância, paz e respeito, colhe inteligência, produtividade e harmonia.

Triste época. E mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. Albert Einstein

Na sociedade contemporânea, nações se dividem e se fragmentam devido a ideais religiosos, morais e preconceitos de todas as sortes, de étnicos à ideológicos, gerando um universo cada vez mais diverso e conflituoso. Conflitos que não são gerados pelas diferenças, mas sim pela intolerância de pessoas radicais, que não aceitam opiniões e forma de ver o mundo que sejam diferentes das suas. Fechados para o novo, em seu mundinho não conseguem enxergar além do próprio nariz e eclipsados por pensamentos obtusos propagam a ignorância a violência aos quatro ventos. Sim, embora a história mostre que o radicalismo leva ao holocausto, continuamos a repetir, ainda que sutilmente, olhares nazistas para em pleno Século XXI. Sobram os exemplos nos noticiários do mundo inteiro, do cruel Estado Islâmico aos discursos e ideais de candidatos da presidência dos Estados Unidos(EUA), infelizmente, assistimos discursos semelhantes de ódio e preconceito. Momento preocupante, grandes nações possuem representantes com essa característica um tanto Hitleriana.

A única coisa necessária para o triunfo do mal, é que os homens bons não façam nada. Edmund Burke

Estranho que, na aurora do Século XXI, e depois de tantas barbáries no Século XX, existam pessoas engajadas na construção de muros, na distinção pessoas somente por não compartilhares a mesma opinião política, religiosa ou pior ainda, por serem de etnias diferentes. Estranho, porque emChaplin um mundo cada vez mais globalizado, sobretudo mundo dos negócios, esse pensamento é reacionário e medíocre, já que profissionais de alta performance, ou seja, aqueles os quais toda empresa quer ter um, não são reconhecidos por suas religiões, por seu sexo, ou qualquer outra adjetivo que não seja sua capacidade proporcionar lucros e inovações para as empresas, pois genialidade não tem etnia. Logo, semear radicalismo, preconceito e intolerância, só vai produzir mais ódio, mais preconceito e mais intolerância, afastando qualquer outro tipo de cultura, por assim dizer, mais relevante para sociedade. Onde se planta ignorância não se colhe inteligência.

E, da mesma forma que os líderes das nações e de movimentos devem pensar suas filosofias e ideais de vida, também os líderes das empresas e de equipes devem pensar sua organização. A cultura organizacional reflete o pensamento de seus dirigentes e colaboradores. Uma vez implantada uma cultura que busque a produtividade e a lucratividade, os líderes devem ter consciência que o respeito a diversidade e a sustentabilidade é condição prima para liderar no Século XXI, ou seja, compreender as mais diversas formas de agir e pensar contribui para erradicação de olhares preconceituosos dentro do ambiente da empresa, favorecendo a gestão do conhecimento e da eficácia dos processos.

O que os maiores pensadores do assunto dizem é que, não se trata somente de uma ação altruísta e ética, a questão do respeito as diferenças, mas, de uma questão que envolve perdas e ganhos financeiros de uma organização. Em um mundo onde as margens são pequenas e os direitos civis cada vez mais regulamentado, receber um processo por assédio moral ( inclui-se aqui todos os tipos de assédios morais), pode ser a ruína de uma organização. Por tanto, um líder deve ter cuidado como se comunica com seus colaboradores, sobretudo, o que a legislação prega como assédio, mas, sobretudo, entender que a maneira que irá se comunicar pode levar a motivação da equipe, ou ao contrário, a desmotivação e até a perda de um grande profissional devido a uma palavra, uma piada preconceituosa que possa gerar constrangimentos. A máxima que “política, futebol e religião não se discute” não abarca mais todas as questões que não se devem discutir. O respeito as pessoas inicia-se respeitando o direito delas se expressarem e agirem. Não é aceitável que um líder possua preconceito de qualquer natureza em um contexto social cada vez mais aplainado pela economia. A globalização dos negócios, permite a contratação de profissionais, especialistas, oriundos de qualquer parte do planeta, pois, quando o assunto é aumentar as vendas, a produtividade, o ganho das empresas, a última coisa que se restringe é a inteligência.

Nesse sentido, liderar é entender esse contexto mais horizontalizado, mais fluídico, sem barreiras. Mais do que isso, é entender que o outro é uma pessoa com qualidades e diferenças que devem ser respeitadas e não avaliadas como desqualificações. Ser diferente não é uma ameaça, ao contrário, pode ser uma vantagem competitiva em determinados mercados. Para ser um líder de uma multinacional que atua globalmente, deve pensar globalmente e glocalmente. Entender que os ambientes externos e internos estão cada vez mais interligados e refletem a cultura da organização, de dentro para fora, isto é, dos colaboradores, para suas famílias, para os amigos de suas famílias e assim sucessivamente. Logo, a sua reputação, é a reputação da empresa e, por isso, enquanto líderes, você deve liderar pessoas, não ideologias. Ao contrário dos radicais, você, líder, deve semear tolerância, paz e respeito, assim colherá inteligência, produtividade e harmonia.

Fica a dica.

 

Organização é saudável e gera produtividade

Comandar muitos é o mesmo que comandar poucos. Tudo é uma questão de organização. Sun Tzu

Imagine a sua vida sem organização? Imaginou? Seria uma loucura não é mesmo? Coisas jogadas no chão, casa suja, papelada aqui, contas atrasadas ali, um caos. Caos que acaba gerando um monte de problemas, multas por atrasos das contas, perda de papéis, e até multas de trânsito pois está sempre correndo, pois você também está atrasado(a). Bem, nem preciso falar de seus compromissos, acaba atrasando também. E se esse compromisso for a vaga de emprego que estava a tempos esperando? Imperdoável. Perder o emprego pois perdeu o horário da seletiva, do concurso etc. Mas isso é real. Acontece com muitas pessoas, por falta de organização. E o pior, as vezes esse hábito é levado para o ambiente profissional e ai o bicho pega. Se tem um lugar onde as coisas devem estar organizadas, é no ambiente profissional, sobretudo, sua mesa. Ela diz muito sobre você.

Lembro-me como se fosse hoje, a mesa de um colega que era meio bagunçada (uma montanha de papel), e o mesmo viva reparando em minha organização. Acha ele que eu era metódico, por gostar de deixar as coisas todas nos lugares certos. Mas disse a ele, algo naquele dia que serviu para nós dois. Não fui mal educado. Disse apenas que, “faço isso pois fica mais fácil de encontrar as minhas coisas. Quando preciso de um documento, está nesta pasta, quando preciso de outro está nesta, e assim por diante. Não me sinto bem sem saber onde estão as coisas.”. Bem, na ocasião não sabia que forma que agia, já era algo realizado por administradores, e mais, ensinado em cursos de administração, pois, organização é um princípio básico da administração. Bem, continuei assim e um dia sai daquela empresa, pois acabado o meu ciclo ali. Espero que ele tenha aprendido algo comigo, como aprendi, com a bagunça dele.

Mas voltando a questão, da organização e o tempo. Quando nos organizamos, parece que o dia rende mais, pois, conseguimos planejar melhor nossas atividades. Conseguimos realizar mais coisas, já, quando fazemos o contrário, mal conseguimos sair de casa, pois demoramos para encontrar as chaves. Outra coisa que aprendi sobre organização lendo a biografia autorizada de Steve Jobs. Nesse livro, Jobs gostava de viver em grandes espaços vazios para poder pensar melhor. Experimente fazer isso em sua casa e no ambiente profissional. Jogue fora o excesso de coisas e deixe apenas o necessário para viver e trabalhar, logo perceberá que sua cabeça começa a funcionar melhor, ficamos mais criativos.

Dessa maneira, organização não é apenas uma questão de pontualidade, e de otimização do tempo, mas sobre tudo de melhorar o desempenho das pessoas e das empresas. As empresas, inspiradas nas organizações Japonesas, já vêm atualizando seus processos de maneira mais otimizada, buscando ganhar tempo, porém, existem membros de nossas equipes de trabalho que podemos auxiliá-los com esse ensinamento, isto é, mostrar como pode ser mais produtivo e tranqüilo o ambiente profissional e sua vida pessoal, se for mais organizadas. A questão é, por onde começar?

Faça um planejamento e comece organizando aquilo que está lhe incomodando mais e pode ser realizado com mais facilidade. Por exemplo, o seu armário. Organize suas roupas, separado as que usa, das que deveriam ser doadas que só estão ocupando espaço.Depois, organize as gavetas de modo que cada coisa fique no seu lugar. Organize o espaço de transito do seu quarto, procurando ganhar espaço para locomoção sem ficar tropeçando o tempo todo em fios, sapatos, etc. Você vai perceber um alívio muito grande no final dessa tarefa, depois organize as áreas comuns em sua casa. Depois encontre um lugar para colocar suas contas, faça uma planilha com baixe um aplicativo de contas pessoais para que possa controlar os gastos e parar de pagar multa por atraso de pagamento. Comece organizando-se. Crie esse hábito e o leve para sua vida profissional. Logo, perceberá melhora em seu rendimento, e mais, aumento de produtividade. Quem sabe, depois disso, você encontre tempo para fazer um novo curso, e fazer atividades físicas, pois, organização é saudável. Pense nisso.

O sucesso de seus colaboradores, é a conquista de um grande líder.

A maior habilidade de um líder é desenvolver habilidades extraordinárias em pessoas comuns. (Abraham Lincoln)

Você foi contratado como líder de uma equipe. Durante cinco anos, orientou, treinou e geriu sua equipe com excelência. E agora, está vendo seus “pupilos” recebendo propostas melhores, isto é, estão sendo assediados por outras organizações devido ao grande trabalho que fez no desenvolvimento dessas pessoas. E agora? O que fazer? Bem. Primeiro creio que deveria estar orgulhoso de seu trabalho. Eu, enquanto professor sinto  honrado quando um aluno é contratado, e por vezes, encaminha um e-mail tecendo elogios, demonstrando um carinho enorme pelo conhecimento adquirido em conjunto em nossas aulas. O quão importante em sua carreira. Sabemos, enquanto professores, que essa é nossa missão, fazer com que nossos estudantes alcem vôo e cresçam em suas vidas, pois seria uma contradição completa uma diferente de uma sensação prazerosa de dever cumprido.

Assim, penso que os líderes devem se sentir nesse momento. Orgulhosos de propiciar crescimento na carreira de membros de sua equipe. É sinal que está fazendo um grande trabalho. E eles, com certeza nunca o esqueceram, ao contrário, podem e serão uma ponte para seu próprio desenvolvimento. Um grande profissional é resultado do esforço de muitas pessoas, pais, professores e líderes que são suas referências em busca de seu próprio espaço no mundo. Por tanto, não é uma perda, é uma conquista ver seu colaborador indo embora para um lugar melhor.

Grandes Frases Liderança

Obviamente, que você terá que começar novamente com os estagiários, temporários, novos funcionários, que chegaram ainda como uma pedra bruta a ser lapidada, mas com o tempo, seu conhecimento professoral também será aprimorado e com isso, novos talentos serão formados por sua capacidade, cada vez mais apurada de ensinar, de orientar, de conduzir pessoas o crescimento, para conquistas. E isso não é maravilhoso? Claro que sim. Nada pode ser mais gratificante do que ver uma pessoa superando suas próprias expectativas através de sua ajuda. Líderes, não são possuidores de pessoas, ao contrário, são influenciadores e referências para outras pessoas.

Por outro lado, se sua equipe está se desmantelando, mas não por que estão galgando espaços no mercado, mas por despreparo ou motivação, creio que devem repensar suas estratégias de engajamento de sua equipe. Estaria na hora de uma mudança. Às vezes chegou a hora de você sair, ou buscar novos conhecimentos para que volte a brilhar como um farol para essas pessoas. E difícil identificar o erros em nós. Mais difícil ainda é aceitar que somos nós os que precisam de motivação, de atualizações, de um curso novo.

Esse texto me fez lembrar o técnico Tite. O técnico que mudou a história do Corinthians para sempre. Venceu campeonatos no Brasil, nas Américas e um Mundial. Jamais será esquecido pelos conrinthianos. Porém, depois de muitas conquistas, o time começou a entrar em período de baixa, e ele, entendeu que chegou a hora de sair. Mas ele não foi para outro time. Ele foi estudar. Mesmo tendo inúmeras propostas milionários, decidiu estudar o futebol europeu, pois, entendeu que ali havia algo novo que poderia aplicar no Brasil. Bem, depois de algum tempo fora do futebol. Foi recontratado pelo Conrinthians, e de novo, fez um ano maravilhoso. Não repetiu os mesmo feitos de outrora, mas venceu outro título Brasileiro para o time, mas principalmente, ganhou com maestria. Jogando bonito. E depois, viu seus melhores jogadores ( que antes estavam esquecidos) serem convocados para seleções e irem embora devido a propostas milionárias em outros países. Em fim, criou grandes jogadores e deixou que fossem seguir seus caminhos. Os corinthianos não gostaram muito, mas ele já está formando outra equipe forte. Pois, o técnico Tite, é além de um grande treinador, é um grande líder para em uma equipe.

Assim, entendo que esse artigo, nos permite entender dois aspectos importantes para a vida de um líder. Primeiro que seu papel é desenvolver pessoas, formar grandes profissionais e, e em seguida, apreender a desapegar dos colaboradores que, devido ao sucesso de seu trabalho receberam propostas e perceberam novos horizontes profissionais, e, justamente por isso, deve se orgulhar tanto pelas conquistas dos, agora, ex-membros de sua equipe, bem como de si mesmo pelo dever cumprido. Pense nisso.

 

Superficialidade e conflitos no ambiente do trabalho

O conflito não é entre o bem e o mal, mas entre o conhecimento e a ignorância. (Buda)

Como gerenciá-los? Está ai uma grande pergunta. Em um mundo cada vez mais  individualista, onde os valores da sociedade estão cada vez mais pautados em conquistas de bens materiais como construção de suas personalidades, e, que, para tal projeto de vida materialista, as pessoas lutam diariamente entre si, isto é, competem entre si por um pedaço dessa cultura que se instalou e se consolidou no espírito das pessoas, que valorizam cada vez mais coisas, marcas, objetos, bens, do que pessoas cujo o foco é o Ter no lugar de Ser. E, por isso mesmo, cada vez mais se prolifera a inveja, o ciúme, que leva sempre a competições desleais, fofocas e quaisquer outras toxinas que podemos imaginar dentro do ambiente de trabalho. Logo percebemos, que gerenciar pessoas no Século XXI, não é somente gerenciar suas competências técnicas, mas sim, seus desvios psicológicos gerados por uma sociedade cada vez mais midiatizada por esses valores subterrâneos.

superfialidade

Midiatizadas, pois, poucos lêem e por isso são refém da indústria cultural que é distribuída através dos meios de comunicação de massa e reforçados nas redes sociais, tornando-se uma grande esfera simbólica que destrói e constrói pseudo identidades todos os dias. O que quero dizer, é, que o conteúdo que é veiculado em novelas, filmes, séries, programas de TV, valorizam comportamentos e valores sociais que privilegiam essa característica individualista, competitiva, desumanizada em sua “programação” e que são potencializados na propaganda em comerciais de grandes marcas, valorizando esse olhar de grandeza em seus filmes e merchandising, que são fortalecidos sutilmente pela publicidade em jornais e revistas impressas e eletrônicas. Em  telejornais,  com matérias sobre decoração, vida e saúde “perfeita”, e nas mídias sociais eletrônicas, isto é,  nas Redes Sociais, nos Blogs, Vlogs, Sites especializados que consolidam um jeito de viver que privilegia, cada vez mais um olhar para o Ter como justificativa para o Ser “perfeito”.

De crianças a adultos, todos, de um jeito ou de outro estão conectados nesse processo midiático. Mesmo quando não queremos, acabamos impactados, pois a mensagem já atingiu milhares de pessoas que como evangelizadores são os porta vozes dessa sociedade de produtos que devoram suas almas sem e seus espíritos, sobretudo, o tempo(vida) sem que se dar conta disso. Religiosos fazendo suas preces em vitrines nos Shopping Centers. Bem, gerenciar pessoas que pautam suas vidas à esse modelo mental? Bem, a questão não é fácil, mas, aquele cuja incumbência fora gerenciar pessoas, equipes, etc., deve em primeiro lugar conhecer todos os membros do grupo. Embora os parágrafos acima foram escritos em tom de crítica, a ideia fora somente apresentar como se apresenta a sociedade no terceiro milênio, para que possamos traçar um perfil das pessoas que vamos trabalhar juntos, sobretudo, reconhecer e contextualizar seus anseios para que possamos entender, compreender e se necessário desconstruir algumas crenças dos membros de sua equipe.

A questão é: não existe sociedade perfeita. Porém, podemos fazer um esforço para abrir os olhos das pessoas para outra realidade, sobretudo, quando essas estiverem no ambiente de trabalho, pois,  a maioria dos problemas que se dão no ambiente profissional, que envolvem pessoas, estão relacionados a picuinhas, mesquinharias, proveniente de conversas medíocres que geram inveja e fofocas desnecessárias, motivadas, na maioria das vezes pela inveja que um tem do outro, seja pelo carro, pela casa, pela viagem, seja por qualquer coisa  que permita que um tente mostrar que é melhor que o outro, quase sempre, do ponto de vista do ter. Voltando, os valores de sucesso estão diretamente associados ao Ter nessa sociedade. E isso não é nenhum segredo e nenhuma novidade. Concordar com isso é outra história. Cada um tem sua opinião sobre isso e deve refletir se isso é saudável, porém, quando essa questão avança para dentro de uma equipe ela pode ser o motivador de conflitos.

Nesse sentido, o papel do líder é desconstruir tais valores, sobretudo, para aqueles cuja fixação é tão grande que acaba escapando sua filosofia de vida egocêntrica e prejudicando a equipe. Não desfazendo de suas conquistas, mas mostrando-lhe que elas são suas e não precisam ser divulgadas aos cântaros com um pavão no cio. O silêncio, a modéstia, sempre foi o caminho mais adequado no convívio das pessoas. E essa é uma condição ideal para que as pessoas trabalhem em harmonia e em paz. As vezes, essa pessoa pode até ajudar seus colegas( caso elas peçam) dividindo experiências que deram certo em suas vidas, servindo daí como ponte para outras pessoas para um conhecimento ( financeiro por exemplo) que outras pessoas não tem, e ao invés de ser um provocador de brigas, essa pessoa será o provocador de sorrisos. Servir as pessoas de boas práticas, só pode gerar bons relacionamentos.  Logo, o líder deve estar atento para esses comportamentos e tentar buscar a união entre as pessoas, através de um processo lento e sutil de educação para as boas práticas. Para isso, o líder deve ser o exemplo de pessoa humildade e servidora, se for um bom comunicador e orientador, influenciara as pessoas a conhecer novas filosofias de vidas, por assim dizer, mais ricas de conteúdo e amor pelas pessoas, de experiências mais profundas do que um olhar fixo para uma vitrine no shopping no final de semana. Pense nisso.

 

Responsabilidades

O preço da grandeza é a responsabilidade ( Winston Churchill)

O que é ser responsável? Entre outros significados, “é responder pelos  seus atos e dos outros”. Essa simples frase é muito forte Sr(as)s. Pois, quando dizemos que somos que temos responsabilidade algo, estamos colocando nosso caráter em jogo. Assumindo que somos homens/mulheres de verdade e não uma pessoa sem nenhum comprometimento com aquilo verbaliza. Logo, responsabilidade casa bem com comprometimento. Assumir a responsabilidade de uma equipe é uma tarefa que requere muito comprometimento e honestidade. Está lidando com não só com seus interesses, mas com os dos outros também.

responsabilidade

Quando são os líderes que simplesmente abandonam as equipes e seguem seus caminhos como se não fossem com eles? Muitos. Líderes que perderam o prazer por aquilo que fazem e colocam a vida de todos em risco. Ou então, devido a um problema financeiro ( muitas vezes temporário) que a empresa possa estar passando, logo aparecem aquelas pessoas que nunca deram valor pelo que fazem e sim pelo dinheiro. Começam a faltar. Começam, propositalmente, a trabalhar sem motivação, cometendo erros com intuito de ser demitido e recebe indenizações. Isto é muita irresponsabilidade, mas está cheio por ai.

Quem não conhece uma pessoa que vive de seguro desemprego? Agora imaginem o custo dessa pessoa para o empregador? Logo, uma das condutas que devem ser observadas em uma seleção é a responsabilidade que essa pessoa tem para com outras pessoas, com o emprego, por elas comprometem o sistema. Comprometem toda organização, suas famílias e as famílias de outras pessoas. As pessoas precisam entender que tudo está interligado. Se você perde seu emprego, por pura irresponsabilidade, você está contribuindo para que outras pessoas fiquem desempregadas, isto é, o dinheiro que entrava do seu trabalho, vai comprometer outros negócios os quais consumia – supermercado, bares, restaurantes, lojas etc. – pois está tudo ligado. Se foi mandado embora pela crise,  tudo bem, é aceitável. Agora, se foi embora por pura falta de vontade de ser uma pessoa digna do salário que recebe, porque assumiu o compromisso?Porque não deixou que outra pessoa, mais responsável, assumir essa posição?

Se não tem mais vontade de trabalhar, passe a batuta para outra pessoa reger o negócio, mas não abandone a orquestra sem seu maestro. Conheço empresários que simplesmente abandonaram suas empresas, por que, depois de explorar por muitos anos os trabalhadores daquela organização, resolver abandonar o barco. Tudo bem, cansou, é aceitável, mas deixe outro assumir o seu lugar. Pense nas famílias que abandonará se largar se fechar o negócio. Pense nas famílias dos fornecedores, dos negócios que envolvidos que serão perdidos como fechamento de seu negócio.

Logo, ter responsabilidade é ter uma noção de cidadania, ter uma noção do todo, que toda ação, atitude, repercute não só em você, mas em todo o micro ambiente que está envolvido. Governos irresponsáveis acabam com países. Já viu este filme? Creio que sim. Por isso, se pretende ser um líder, pense nisso. Pense que seu papel vai para além das obrigações técnicas e os interesses comerciais da empresa, mas sim, que seu papel é importantíssimo para que a empresa continue crescendo e, com isso, você e as pessoas que trabalham nelas, bem como suas famílias e toda a cadeia de negócios envolvidos também. Por isso preciso estar seguro de que dá conta do desse papel, quase que missionário que assumiu. É preciso ser consciente de que cada decisão sua, irá repercutir na vida de muitas pessoas. É preciso ter muita coragem para ser responsável pelas outras pessoas.

Faça da liderança um hábito. Logo será um excelente líder.

Somos o que repetidamente fazemos. A excelência, por tanto, não é feito, mas um hábito. Aristóteles

Um bom hábito, com certeza lhe proporcionará frutos. Exercitar-se, habitualmente, lhe dará qualidade de vida, tanto ao seu corpo como a sua mente. Ter hábito de leitura lhe trará conhecimento e paz de espírito, pois, uma boa leitura é também uma boa terapia. O chefe de cozinha, só tornou-se um por que o fez a vida inteira. Grades cozinheiros amam cozinhar. Assim como um escritor, que ao escrever todos os dias, cria o hábito de escrever. E o mais interessante, escreve cada vez com mais agilidade. Assim também em sua função. Aquilo que faz, repetidamente, com paixão, deve tornar-se um hábito e com certeza o levará a excelência naquele assunto.

habitos

Porém, vocês poderiam se perguntar: se todo hábito leva a excelência, como serei um líder excelente se ainda não sou um? Bela pergunta, pois, se não consigo fazer repetidamente aquela função como serei bom naquilo? Bem, na verdade, quando pensamos em liderança, logo vem em nossa mente um cargo de gerência de uma multinacional, ou diretor de uma determinada empresa, onde está lá você comandando diversas pessoas. Porém, liderar é um conceito, que podemos exercer ( treinar) a todo instante,em todas as nossas relações pessoais. Para começar, você pode ser líder de si mesmo. Aliás, esse é o ponto chave da questão. Quem não domina as próprias emoções, como irá controlar situações conflituosas enfrentadas todos os dias pelos gerentes, diretores etc.

Dessa maneira, o primeiro passo é o autoconhecimento, identifique em si, seus hábitos e verifique se esses corroboram para seu desenvolvimento pessoal, sejam hábitos práticos de nosso dia-a-dia, sejam hábitos mais complexos, como leituras diárias de temas interessantes. Só a título de exemplo, para simplificar. Pergunte-se, como é o seu hábito alimentar? Você se alimenta rapidamente? Você exagera na alimentação? Você inclui alimentos saudáveis em sua alimentação? Quantas vezes se alimenta por dia? Bem. Parece conversa de endócrino não é? Mas não é essa minha intenção. Ao contrário, minha intenção é a partir de um exemplo simples de nosso cotidiano fazê-los entender o que é um hábito. Continuando agora com as respostas. Se  tem hábitos de comer rapidamente, os alimentos não serão metabolizados adequadamente, você com certeza terá problemas de absorção dos nutrientes. Por outro lado, se alimenta em demasia, você pode vir a adquirir inúmeras doenças devido a obesidade e seu rendimento será comprometido. Idem, se não incluir alimentos saudáveis e não comer fracionadamente, irá ter problemas metabólicos e novamente terá problemas de saúde. Logo, os hábitos alimentares deveriam estar no topo de nossas prioridades.

Bem, agora vamos fazer o caminho contrário. Respondendo a primeira pergunta se você não come rapidamente, tem o hábito de mastigar bastante antes de engolir os alimentos, você estará ajudando o seu corpo a metabolizar os alimentos e terá maior sensação de saciedade, tendo menor necessidade de comer grandes porções. Segundo tiver o hábito de incluir alimentos saudáveis em sua dieta, você estará com seu corpo sempre bem nutrido e isso lhe permitirá melhor rendimento no trabalho, e menos riscos de desenvolver doenças.

Bem, agora vamos fazer essa analogia para os hábitos necessários para que você venha a habituar-se à vida de um líder. Você se comunica bem com as pessoas? Qual é o nível de confiança que as pessoas têm com você? Você é sociável? Você possui gosta de ler? Qual é a sua capacidade de influenciar as pessoas a fazerem o que você quer? Quando consegue o apoio dos outros, qual foi sua estratégia? Você se considera uma pessoa comunicativa? Qual é o seu nível de tolerância? Você se considera uma pessoa tolerante? Você se considera uma pessoa focada? Você se considera uma pessoa esforçada?

Bem, essas perguntas você vai responder dentro de si mesmo, mas, respondo-as didaticamente. Todo líder é uma pessoa comunicativa e sociável. Não estou falando apenas no ambiente profissional, mas em todos os momentos de sua vida. Essa habilidade você pode exercitar participando de grupos de estudos, de amigos etc. Treinar a comunicação tira você do escuro e o leva para a luz. Além disso, o hábito de comunicar vai lhe fazer um grande comunicador ao mesmo tempo em que lhe abrirá várias portas. O hábito de leitura vai melhorar sua comunicação com as pessoas, pois, terá mais conteúdo para discutir e o nível de seu vocabulário vai gradativamente aumentando. Logo estará pronto para se comunicar com multidões, mais do que isso, se comunicar não é falar muito, é falar o que deve ser dito. Outro ponto importante que provém da comunicação é a capacidade de influenciar pessoas. Quem se comunica bem, consegue influenciar outras pessoas  e essa competência é essencial para um líder. Lembre-se de lembrar quais foram sua estratégias que deram certo antes, para que construa sua própria técnica de comunicação. Procure habituar-se a ser uma pessoa tolerante, isto é, treinar a flexibilidade, ser uma pessoa compreensível e apaziguadora. Pratique isso em todas as situações que viver. Seja disciplinado nesses quesitos e estará dando um grande passo, para isso, esteja sempre focado nesses temas. Seja paciencioso, faça isso devagar, não tenha pressa. Como disse em outro artigo, um líder não se faz do dia para noite, é preciso uma vida e inúmeras renuncias para se tornar um. E, sobretudo, dedique-se a essa causa, pois, se chegou até essa linha, é porque seu objetivo é um dia ser um líder, o comandante do barco. Então comece agora, comece liderando a si mesmo. Pense nisso.

Sacrifícios

O que é a virtude? É, seja qual o aspecto pela qual a encaremos, um sacrifício de nós próprios.(Diderot)

Com certeza, o maior sacrifício de toda humanidade, fora o de Jesus Cristo. Atitude que o fez intencionalmente, já que sabia que seria crucificado. Morreu de forma brutal por toda humanidade. Jesus, professor dos professores, se não o maior, está entre os maiores líderes que surgira na terra, deixando em uma curta passagem de sua vida terrena, 33 anos, um legado que perdura por mais de 2 mil anos. O estudo de sua vida, de sua obra, além de gerar boa parte dos textos da Bíblia, continua gerando inúmeros outros livros, que se baseiam em seus ensinamentos. Palavra que é sinônimo de amor e de iluminação. Bem, adoraria continuar linhas e linhas falando sobre o mestre dos mestres, mas, o objetivo desse texto é pensar o sacrifico que todo homem ou mulher tem que viver para superar suas expectativas. Obviamente, que nossos desafios, são infinitamente, menores do que o de Jesus, no entanto, seu exemplo, contextualiza a introdução desse artigo, mostrando que o que passamos, perto do que Ele viveu, não passa de um café um pouco amargo. Que pensamos que é sacrifício, não passa de uma brisa, um sopro, quando compararmos o calvário que Jesus viveu para salvar a todos nós. Desse modo, inspirados nesse sacrifício, começaremos a pensar nossas vidas e quão dispostos estamos a nos sacrificar para tingir nossos objetivos.

renuncias

Começamos pensando de forma bem prática. O que você fez hoje, que não queria fazer, pois gostaria de fazer algo menos “sacrificante” para, para atingir seu objetivo? A questão é, não importa qual seja o objetivo, se não houver sacrifício não será atingido o objetivo. Reformulando, não realizar grandes feitos, se não houver grandes sacrifício. Pois, na atualidade, um líder de uma grande empresa, terá que sacrificar muito de seu tempo para atingir suas metas. Não é fácil ser um grande líder. Isso, me referindo no que tange apenas no desenvolvimento de coisas simples, isto é, novas competências, novos aprendizados que leve você a desenvolver as habilidades técnicas necessárias para assumir os postos mais altos de uma organização. Do ponto de vista das habilidade técnicas, para ser mais didáticos, exemplifico aqui: Graduação, inglês fluente, pós-graduação( de preferência mais de uma), conhecimentos avançados em informática (editores de textos, apresentações e planilhas), experiência profissional nas áreas de atuação, de preferência sem pular em nenhuma etapa, isto é, começar nos níveis mais baixo para os mais altos, assim terá uma visão macro de toda área de atuação, estar atualizado com leituras sobre sua área de atuação, tendências, novas tecnologias etc. Logo, o caminho não é curto e requer, muita, mas muita dedicação e foco.

Das competências emocionais, ou psicológicas, diria que seria o desenvolvimento de saberes humanos, isto é, que envolvem o relacionamento interpessoal, o entendimento sobre o comportamento humano e as relações entre as pessoas, pois, para liderar no mundo moderno, onde as estruturas piramidais caíram como um castelo de cartas, o líder deixa de ser uma figura centralizadora e autoritária, e passa a exercer um papel de influenciador pelo exemplo, muito mais pelo ato de servir do que de mandar. Nesse sentido, o grande líder, deve desenvolver sabedoria para lidar com situações de conflito, isto é, reconhecer que áreas ( ex. psicologia, recursos humanos, comunicação), as vezes não tão próximas da sua ( ex. engenharia), são tão importantes quanto sua habilidade técnica.

Uma vez, compreendido isso, logo percebemos que esse indivíduo percorrerá uma grande jornada para chegar ao ápice de sua carreira, pois, não é possível ( salve algumas exceções as chamadas empresas “.com”, cujos líderes são jovens que inventaram algum programa, software, aplicativo, buscador etc.) em pouco tempo absorver tanto conhecimento. É preciso estudar muito para se atingir esse patamar, logo, sacrificar um bom tempo de sua vida para isso. Sim. Sei o que está pensando, “é muito difícil chegar a essa posição”. Sim é verdade, é muito difícil, por isso poucas pessoas chegaram. Por isto existem poucos líderes e muitos empregados. Por isso existem poucos empresários de sucesso e muitos fracassos. Por isso, existem muito poucas pessoas que marcaram seu nome na história, pois, sacrificaram suas vidas para atingir seus objetivos. Voltamos a questão inicial, quanto está disposto a sacrificar-se para esse feito? Quanto está disposto a investir em sua carreira, do seu tempo, de sua vida, em para ser um grande líder?

Creio que esta é a principal decisão na vida de uma pessoa, pois, ela vai nortear a vida da pessoa. Se decidir pela estagnação, assim será. Ficará assistindo o mesmo filme a vida inteira. Enquanto, se decidir mover-se e ser o protagonista do filme de sua vida, com certeza, seu personagem será um alpinista, cuja escalada o levará no alto da montanha mais alta do mundo, e quando chegar lá, a vista será inigualável, inexpressável, única. Pense nisso. A decisão é sua.